Governo de São Paulo endurece quarentena durante festas de final de ano

Para conter avanço da Covid-19 no Estado de São Paulo, nova quarentena estabelece que apenas serviços essenciais, como as farmácias, poderão funcionar nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e, 1, 2 e 3 de janeiro

O governo de São Paulo determinou nesta terça-feira (22) medidas de endurecimento da quarentena com o aumento nas restrições de funcionamento de bens e serviços em todo estado.

De acordo com o anúncio, apenas serviços essenciais como transporte, saúde, padarias, mercados e farmácias poderão funcionar nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro.

A mudança só não será temporária para Presidente Prudente.

Por conta do avanço nos casos e da falta de leitos de UTI, a região passa a ficar, até a próxima reclassificação, na fase vermelha, a mais restritiva.

O governo também anunciou que em janeiro nenhuma região vai para fase verde, a menos restritiva.

E que, portanto, a reclassificação do estado, que estava marcada para o próximo dia 4, foi adiada para o dia 7 de janeiro.

Divulgação das mudanças

As mudanças foram, então, divulgadas pelos integrantes do Centro de Contingência da Covid-19, na sede do Instituto Butantan, na tarde desta terça-feira (22).

Nas últimas quatro semanas, São Paulo registrou aumento de 34% no número de mortes provocadas pelo coronavírus, de acordo com dados do governo estadual.

Contudo, no mesmo período, o número de casos cresceu 54% e as internações por Covid-19 subiram 13% em todo o estado.

Atualmente, todas as regiões de São Paulo estão na fase amarela do chamado Plano São Paulo.

O que permite, então, a abertura de bares, restaurantes e comércio, embora com restrições de horário.

Nas últimas semanas o estado vive uma nova piora da pandemia, com aumento de internações, novos casos e novas mortes por coronavírus.

Caso confirmados e óbitos

Até esta terça, o estado de São Paulo contabilizou 45.395 mortes e 1,39 milhão de casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia.

A média móvel diária de mortes, que leva em consideração os registros dos últimos 7 dias, é de 155 mortes diárias no estado.

O valor é 9% maior do que o registrado há 14 dias, o que para especialistas indica tendência de estabilidade.

A média móvel de mortes voltou, então, a ficar acima de 150 na última sexta-feira (18).

Já a média móvel diária de casos está em 7.290 novos casos por dia nesta segunda.

O valor é 10% maior do que o registrado há 14 dias, o que também indica tendência de estabilidade.

 UTIs

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado está aumentando progressivamente e voltou, então, a ficar acima de 60% na última terça-feira (15), o que não acontecia desde 5 de agosto.

Na última semana, algumas cidades da Grande São Paulo chegaram, portanto, a registrar taxas acima de 80%.

No dia 11 de dezembro, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que vai garantir a abertura de 2 mil novos leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) destinados para pacientes da Covid-19.

Confira quem pode ou não tomar a vacina contra a Covid-19

Fonte: G1

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário