Grávidas que tomaram primeira dose da AstraZeneca devem tomar a 2ª dose da Pfizer em SP

Orientação anterior era de que gestantes completassem o esquema vacinal só depois de 45 dias do nascimento

O estado de São Paulo determinou nesta quarta-feira (21) que grávidas e puérperas que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca contra a Covid-19 recebam a segunda dose do imunizante da Pfizer.

A medida passa a valer a partir de sexta-feira (23).

Anteriormente, a determinação do estado para os municípios era de seguir orientação do Ministério da Saúde (MS)  para que grávidas e puérperas completassem o esquema vacinal 45 dias após o parto.

De acordo com a coordenadora do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, mais de 9 mil grávidas do estado tomaram AstraZeneca.

E devem, portanto, procurar os postos de vacinação na data marcada de sua 2ª dose para receber, então, a dose da Pfizer.

Grávidas podem misturar as vacinas da AstraZeneca e da Pfizer

Em junho, a Prefeitura do Rio de Janeiro foi a primeira capital brasileira a adotar a combinação de imunizantes para completar o esquema vacinal das grávidas e puérperas que tomaram a vacina da AstraZeneca na primeira dose.

A AstraZeneca foi suspensa para gestantes em maio, após recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por conta de uma “reação adversa”. Desde então, a orientação é de que as gestantes e puérperas recebam CoronaVac ou Pfizer na primeira dose.

Coronavírus pode ser mais perigoso para gestantes ou para os fetos?

Fonte: G1

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário