HPC

Guia do tratamento anti-idade: como escolher os melhores cosméticos

Escolher os melhores cosméticos anti-idade ideais para cada pele não é fácil. A ajuda de um dermatologista é sempre bem vinda

Mas, em meio a tantos cosméticos, escolher o creme anti-idade ideal para cada pele pode ser um verdadeiro desafio.

Sinais de envelhecimento como rugas, manchas e flacidez são causa de grande incômodo para muitas pessoas.

Não é à toa então que a indústria dermocosmética apresenta todos os anos inúmeros lançamentos para reverter, pausar ou desacelerar o processo de envelhecimento cutâneo.

Para se ter uma ideia, de acordo com a Mintel, o Brasil é o terceiro mercado global em lançamentos de produtos por ano no setor skincare.

Por esse motivo, a visita ao dermatologista é indispensável.

Correta orientação

A orientação de um especialista é fundamental para garantir a eficácia de um tratamento anti-idade, pois, muitas vezes, o paciente acaba utilizando produtos que não são adequados para seu tipo de pele, fototipo, condições genéticas e época do ano, o que pode não só ser ineficaz como também piorar o aspecto da pele”, explica a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, Dra. Claudia Marçal.

Ainda assim, é possível aprender algumas informações que vão te ajudar a escolher alguns produtos que podem realmente favorecer a sua pele, conferindo mais luminosidade, hidratação, firmeza e jovialidade.

Defina sua preocupação – O primeiro passo para escolher um produto anti-idade ideal é decidir qual a sua principal preocupação relacionada ao processo de envelhecimento.

E também procurar um cosmético capaz de resolvê-la.

“Concentrar-se em apenas uma preocupação, como rugas ou manchas escuras, é a maneira ideal de obter os melhores resultados, afinal, nenhum produto pode tratar todos os sinais de envelhecimento da pele”, alerta a dermatologista.

Ainda segundo a Dra. Claudia Marçal, usar mais de um produto antienvelhecimento em poucos dias ou semanas pode causar irritação à pele.

Cosméticos anti-idade

Escolha produtos adequados para sua pele – Além de atender as necessidades de sua pele, é necessário também que o produto seja específico para o seu tipo de pele.

“Por exemplo, quem possui a pele oleosa deve procurar por produtos formulados em veículos mais fluídos, como séruns, loções ou géis. Já quem tem a pele seca deve optar por veículos mais pesados, como os cremes”, explica a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Dra. Paola Pomerantzeff.

Aposte em ingredientes já consagrados – É claro que prestar atenção à composição do produto também é fundamental, afinal, os princípios ativos são os principais responsáveis pela eficácia de um cosmético.

“Nesse momento, o ideal é optar pelos ingredientes ativos que já são consagrados na dermatologista, como os derivados da Vitamina A Ácida, os alfahidroxiácidos, os peptídeos, os fatores de crescimento, os antioxidantes como o SuperOx-C e a Vitamina E, o silício e os protetores do DNA como o Alistin e o Coffee Skin”,  aconselha Dra. Claudia.

Além, é claro, dos hidratantes, que são fundamentais para segurar a água na pele e manter a integridade da barreira cutânea, como o Hyaxel.

Tratamento mais intenso

Quem deseja uma ação mais rápida contra os sinais do envelhecimento, principalmente rugas, linhas de expressão e flacidez, também pode optar pelos cosméticos formulados com ativos preenchedores, como o Ácido Hialurônico de baixo peso molecular, o SWT-7 e os peptídeos colagênicos.

“Esses ativos promovem o estimulo da produção de colágeno, responsáveis pela sustentação da pele da face, reduzindo a aparência da idade estrutural da pele e promovendo efeito tensor e lifting imediato”, afirma o farmacêutico e diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy, Maurizio Pupo.

Um exemplo de cosmético formulado com ativos preenchedores é o Collagen Peptide, da Ada Tina Italy.

Ele é um sérum ultraconcentrado formulado com peptídeos colagênicos, pequenas frações de aminoácidos que penetram profundamente na pele para estimular a produção de colágeno e ácido hialurônico.

Invista em produtos que realmente penetrem na pele – Para garantir a eficácia do tratamento, é importante também escolher ativos que sejam capazes de penetrar profundamente na pele.

“A nossa pele possui uma série de camadas difíceis de serem penetradas e funciona como barreira de proteção contra agentes externos químicos, físicos e biológicos. Dessa forma, alguns ativos presentes nos cosméticos não conseguem nem mesmo ultrapassar a primeira camada da pele“, explica a Dra. Paola.

Ainda segundo a doutora, atualmente, as formulações estão cada vez mais avançadas, permitindo que esses princípios ativos realmente atinjam o local desejado.

“Por isso, o ideal é optar por cosméticos formulados com ativos que utilizem, por exemplo, da bio e nanotecnologia, que conseguem penetrar profundamente na pele, a fim de garantir a penetração adequada dos cosméticos, é importante ainda que a formulação seja livre de óleo mineral.

Bons resultados

Muito utilizado em cosméticos, o óleo mineral, além de causar sérios riscos ao meio ambiente, também atrapalha a absorção e, consequentemente, a eficácia dos ativos de tratamento.

“O recomendado então é investir em produtos que substituam o óleo mineral pelos óleos vegetais, que garantem absorção total e, portanto, proporcionam os melhores resultados”, afirma a Consultora Executiva em Estética e Inovação Cosmética e conselheira do Comitê Técnico de Inovação da Buona Vita, Isabel Piatti.

O Tenso Active, da Buona Vita, é um dos produtos que traz o óleo vegetal em sua composição.

Dessa maneira é ideal para quem procura por um cosmético anti-idade, já que promove tonificação e estimula a formação de novas fibras de colágeno.

Assim, proporciona mais firmeza e elasticidade à pele e minimizando os sinais de envelhecimento cutâneo.

Conheça sua genética

Quem deseja máxima eficácia no combate aos sinais do envelhecimento pode optar pela personalização do tratamento anti-idade através da realização de um exame genético.

“Através do exame genético é possível identificar se o paciente possui genes que favorecem o surgimento de rugas, manchas, flacidez e ressecamento”, diz o geneticista e Pós-Doutor em Genética e diretor geral Multigene, Dr. Marcelo Sady.

Ainda segundo Sady, com isso, é possível escolher os ingredientes ativos ideais para tratar essas alterações.

“Por exemplo, através do exame genético é possível identificar a presença do gene MMP1, que está relacionado a uma degradação do colágeno oito vezes maior que o normal após a exposição solar”, destaca o geneticista.

Nesses casos, é interessante apostar em fórmulas que contenham potentes ingredientes antioxidantes, anti-idade e protetores do DNA, como o OTZ 10 e o Progeline.

Já quem apresenta variações dos genes LIPC, LPL e INSIG2 deve apostar em cosméticos formulados com ativos preenchedores, como o Adipofil.

“Isso porque esses genes influenciam na diminuição dos níveis de gordura e na aceleração do envelhecimento estrutural, que estão diretamente relacionados ao surgimento de flacidez”, completa o especialista.

Falsas promessas

Por fim, lembre-se que a ação dos cosméticos é limitada.

Não é possível obter o resultado de um facelift, de um laser ou de outro procedimento estético dermatológico apenas com a utilização de um creme.

Então, tome cuidado com produtos que fazem promessas exageradas, como rejuvenescer 10 anos em uma noite ou reduzir rapidamente todos os sinais de envelhecimento.

“E claro, ao notar que um cosmético não está funcionando da maneira adequada, o recomendado é que você consulte um dermatologista, já que apenas ele poderá realizar uma avaliação de suas pele e indicar o produto mais adequado para atender suas características e necessidades”, finaliza a Dra. Paola Pomerantzeff.

Foto: Shutterstock

Fontes: Dra. Claudia Marçal, Dr. Marcelo Sady, Dra, Paola Pomerantzeff, Buona Vita e Ada Tina.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário