Há riscos em retirar o glúten da alimentação?

Entenda se retirar o glúten da alimentação pode trazer malefícios ou benefícios para a saúde

O consumo de glúten vem sendo amplamente discutido na alimentação diária. Ingeri-lo ou não? No Brasil a doença celíaca atinge mais de dois milhões de pessoas, de acordo com a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil. Assim, para esta porcentagem da população a restrição à proteína é inevitável e é uma questão de saúde.

Além das pessoas que possuem doença celíaca, a retirada do glúten também é indicada para quem possui sensibilidade ao glúten não celíaca e para quem faz tratamento para Síndrome do Intestino Irritável. Nestes casos, a retirada da proteína é necessária e deve ser realizada sob orientação de um nutricionista. Mas e quem apenas opta por retirar o glúten sem possuir sensibilidade à substância?

A nutricionista da Schär, Luiza Carvalho, explica que não existem efeitos colaterais ou malefícios em adotar uma dieta sem glúten. “O glúten é uma proteína de baixo valor nutricional, portanto ao excluí-la, a pessoa não apresentará déficit na alimentação. Porém, é sempre importante que, qualquer mudança ou restrição alimentar seja, acompanhada por um nutricionista, já que cada pessoa tem necessidades específicas”.

Para retirar o glúten, procure um nutricionista

A especialista ainda reforça que é sempre bom buscar por alimentos sem glúten que possuam ingredientes nutricionalmente interessantes, com adição de fibras, por exemplo, e sem aditivos artificiais, como conservantes, aromatizantes e corantes.

Luiza explica que o glúten é a única proteína que o corpo humano não é capaz de digerir completamente. Por esse mesmo motivo, pessoas que buscam um estilo de vida mais equilibrado ou que tem dificuldade na digestão, optam pela alimentação isenta de glúten, evitando o processo de má digestão e reduzindo o nível de inflamação do organismo.  Estudos apontam que atletas de alta performance também se beneficiam da retirada do glúten da alimentação, melhorando seu rendimento.

E para finalizar, a nutricionista lembra que retirar glúten não tem nenhuma relação com perda de peso.  “A perda de peso não depende exclusivamente do glúten, mas sim das escolhas alimentares realizadas. Quando uma pessoa opta por uma dieta sem glúten, muitas vezes ela tem uma perda de peso devido à exclusão de alimentos calóricos e ricos em carboidratos, como pães, massas e farinhas refinadas”, conclui Luiza.

Foto: Shutterstock

Fonte: Schär

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

3 Comentários

  1. Avatar
    Ionara Carine Alves Freire em

    Retirar o glúten da alimentação me livrou de crises de enxaqueca, dores nas articulações, prisão de ventre e me trouxe mais energia. Continuo me alimentando normalmente sem aderir a nenhuma prática alimentar excêntrica ou acompanhada por nutricionista. Minha saúde retornou, recobrei a cartilagem dos meus joelhos e tenho mais disposição. Simples assim!

  2. Avatar

    Retirei o glúten da minha alimentação por ter uma digestão difícil. Então retirei com intuito de observar a reação do meu organismo. E foi super positivo. Com acompanhamento nutricional consegui substituir a proteína desse alimento por outros que meu organismo consegue digerir de forma completa, sem prejudicar ainda mais a minha digestão. Sem o glúten, dei adeus ao estômago estufado, e as dificuldades para ir ao banheiro.

Deixe um comentário