Hypera compra operação para produzir insumos do Buscopan por R$ 190 milhões

A farmacêutica explicou aos acionistas que o negócio inclui know how de matéria-prima da escopolamina e permite a venda de excedente de matéria-prima a terceiros

A Hypera comprou a sociedade da Boehringer Ingelheim, que é responsável pela produção da escopolamina, princípio ativo do Buscopan.

O valor da transação foi de cerca de R$ 190 milhões, de acordo com o comunicado arquivado pela companhia na Comissão de Valores Mobiliários, na última terça-feira (10).

De acordo com o documento, a compra da operação para produção de Buscopan foi feita por meio de uma subsidiária da Hypera, a Neolatina Comércio e Indústria Farmacêutica, sendo, portanto, uma transação de Quota Purchase Agreement.

A farmacêutica explicou aos acionistas que o negócio inclui know how de matéria-prima da escopolamina e permite a venda de excedente de matéria-prima a terceiros.

No documento, é destacado que o fármaco é “referência no mercado farmacêutico brasileiro de produtos isentos de prescrição (OTC)”.

A conclusão da transação, contudo, fica sujeita ao cumprimento de condições precedentes, incluindo aprovação da autoridade antitruste.

O movimento da companhia destoa da estratégia citada pelo diretor de Relações com Investidores (RI) da Hypera, Adalmario do Couto, que fez fala recente sobre o tema no evento da XP Investimentos.

Para o executivo, apesar de faturamento com medicamentos genéricos estarem crescendo acima da média do mercado, o grande valor está nas marcas próprias de medicamentos, em especial as que não dependem de receita médica para serem comercializadas.

Ou seja, a companhia aposta que investir no fortalecimento e manutenção do market share que as suas marcas ocupam é mais lucrativo, no fim das contas – tendo, atualmente, nomes reconhecidos como Benegrip, Engov ou Coristina D.

“A gente gosta de comparar marcas. Criar do zero é difícil”, disse no encontro Pharma Conference, promovido pela XP. “As marcas funcionam melhor que a patente. Se fizer um trabalho bem feito, uma marca dura por toda a vida”, adicionou o executivo.

Hypera tem salto de 13% no lucro do 1T22

Conforme resultado financeiro divulgado no fim de abril, a farmacêutica registrou lucro líquido de R$ 346,9 milhões no primeiro trimestre de 2022, avanço de 13,7% ante o mesmo período de 2021.

No lucro líquido das operações continuadas, a companhia somou R$ 349,5 milhões, alta anual de 13,6%.

Já no primeiro trimestre, a companhia registrou Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) das operações continuadas de R$ 505,7 milhões, aumento de 39,7% na mesma base de comparação.

A margem Ebitda cresceu 3 pontos porcentuais na comparação, passando para 33,9%.

Portanto, de acordo com a companhia, “a evolução do indicador é consequência principalmente da combinação do crescimento de 24,8% do lucro bruto e da diluição das despesas com marketing, vendas e gerais e administrativas”.

A receita líquida cresceu 27,6% no período, alcançando R$ 1,493 bilhão.

“Esse desempenho foi impulsionado pelo crescimento de 21,5% do sell-out orgânico, ou 6,3 pontos porcentuais acima do crescimento do mercado, favorecido principalmente pelo desempenho registrado no primeiro bimestre de 2022”, destaca a Hypera, no release de resultado, impactado positivamente também pela contribuição do portfólio de medicamentos adquirido da Takeda.

Fonte: Suno

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário