Impactos da Covid-19 no varejo farmacêutico na América Latina

Levantamento do Close-Up Outlook 2020 mostra produtos em alta e em baixa na cesta do consumidor

O evento Outlook Close-Up Digital, que aconteceu neste mês de outubro, via conferência on-line, fez uma completa análise do varejo farmacêutico do Brasil e América Latina, mostrando, inclusive, os impactos da Covid-19.

Assim, o vice-presidente LATAM da Close-Up International, Paulo Paiva, explicou todo o ciclo de altas e baixas nas vendas vividos no momento da pandemia.

“Primeiramente, antes da Covid-19, tínhamos o varejo farmacêutico com um crescimento médio de 4% em unidades até fevereiro. Contudo, no mês de março, vemos uma explosão nas vendas na América Latina. É justamente quando começou a quarentena e temos uma situação de dúvida das pessoas, que estocaram produtos por receio de desabastecimento”, comenta. Desse modo, nesse período, houve uma alta de 24,7% em unidades e de 27,8% em valores.

Ademais, outra mudança importante foi no mix de vendas no mercado da saúde, com incremento de diversas categorias. Nesse sentido, ganharam destaque as vitaminas, produtos ligados ao sistema imunológico, produtos descartáveis (como luvas e máscaras), além do álcool em gel, que cresceram relevantemente por conta de serem itens ligados à proteção o novo Coronavírus.

Entretanto, segundo explica Paiva, produtos de proteção solar e de uso para melhora da circulação tiveram queda.

“Antes de tudo, a questão é que as pessoas se mantendo mais dentro de casa, deixaram de ir à rua. Assim, deixaram de comprar não-medicamentos, maquiagens, proteção solar, tratamento de cabelo e da pele. Desse modo, as farmácias precisam estar atentas a esses impactos”, diz.

A saber, acompanhe os produtos em alta e em baixa no varejo farmacêutica por conta da pandemia, segundo dados do Close-Up:

Produtos em alta

  • Vacina influenza: + 4549,0%
  • Antissépticos para as mãos: + 486,0%
  • Descartáveis: + 231,6%
  • Vitamina C Associada: + 230,4%
  • Antisséptico e desinfetante para as mãos: 146,4%

Produtos em baixa

  • Protetores solares: – 74,5%
  • Antagonistas H2: -49,4%
  • Emolientes e protetores: – 47,7%
  • Agonistas B-2: – 44,9%
  • Produtos para assepsia de lentes de contato: – 32,5%

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Brasil e México lideram mercado farmacêutico latino-americano

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário