Johnson & Johnson anuncia contrato com EUA para fornecer 100 milhões de doses da vacina da Covid-19

Empresa está trabalhando para assegurar amplo acesso global à candidata à vacina para COVID-19, após aprovação pelos órgãos reguladores

A Johnson & Johnson (NYSE: JNJ) (a empresa) anunciou hoje que a Janssen Pharmaceutical Companies firmou um contrato com o governo dos EUA para a fabricação doméstica em grande escala e fornecimento nos EUA de 100 milhões de doses da vacina investigacional da Janssen para SARS-CoV-2, a Ad26.COV2.S, para uso nos Estados Unidos, após aprovação ou Autorização para Uso Emergencial (Emergency Use Authorization) concedida pela FDA (Food and Drug Administration) dos EUA.

A Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Biomédico Avançados (BARDA – Biomedical Advanced Research and Development Authority), divisão do Departamento de Saúde dos EUA e do Escritório de Serviços Humanos da Secretaria Adjunta para Prontidão e Resposta, em colaboração com o Departamento de Defesa dos EUA, estão empenhando mais de US$ 1 bilhão nesse contrato. A vacina será fornecida em uma base sem fins lucrativos globalmente para uso emergencial na pandemia. O governo dos EUA também pode comprar 200 milhões de doses extras da Ad26.COV2.S através de um contrato subsequente.

“A equipe global de especialistas da Johnson & Johnson trabalhou incansavelmente com a BARDA e parceiros científicos para buscar uma vacina para SARS-CoV-2, que poderá ajudar a interromper a disseminação da COVID-19. Apreciamos muito a confiança e apoio do governo dos EUA a nossa plataforma de pesquisa e desenvolvimento (P&D), a nossos esforços e à escalabilidade de nossa tecnologia de vacinas. Estamos aumentando a produção nos EUA e mundialmente, para fornecer a vacina para o SARS-CoV-2 para uso emergencial”, disse o vice-presidente do Comitê Executivo e diretor científico da Johnson & Johnson, Paul Stoffels, M.D.

Vacina Johnson & Johnson para a Covid-19

Os esforços da Johnson & Johnson para desenvolver a vacina para SARS-CoV-2 foram empreendidos de acordo com uma colaboração de pesquisa e desenvolvimento em andamento com a BARDA e sob a supervisão da FDA. Com base em dados pré-clínicos positivos, recentemente publicados no jornal Nature, com revisão de especialistas, o primeiro estudo clínico em humanos, de Fase 1/2a, da candidata à vacina, a Ad26.COV2.S, está em andamento com a participação de voluntários saudáveis nos Estados Unidos e na Bélgica.

A empresa está avaliando regimes de uma e duas doses em seu programa clínico e trabalhando diligentemente para assegurar acesso global à vacina, após aprovação ou autorização pelos órgãos reguladores. A Johnson & Johnson objetiva cumprir sua meta de fornecer mais de um bilhão de doses globalmente, durante o curso de 2021, desde que a vacina seja segura e eficaz.

O programa da vacina para SARS-CoV-2 da Johnson & Johnson alavanca a tecnologia AdVac® da Janssen. A mesma tecnologia foi usada para desenvolver a vacina da Janssen para o Ebola, aprovada pela Comissão Europeia, e para desenvolver as candidatas à vacina para HIV, vírus sincicial respiratório (VSR) e Zica. Mais de 90.000 pessoas foram vacinadas até agora, com o uso da plataforma baseada na AdVac® da Janssen.

Foto: Shutterstock

Fonte: Johnson & Johnson

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário