fbpx

Johnson & Johnson anuncia nova parceria para estudo de eficácia de Fase 3 da vacina preventiva do HIV

National Institutes of Health (NIH), HIV Vaccine Trials Network (HVTN) e U.S. Army Medical Research & Development Command (USAMRDC) unem forças com a Johnson & Johnson para avançar com a vacina para prevenção da infecção por HIV-1

A Johnson & Johnson anunciou que a Janssen Vaccines & Prevention B.V., parte das empresas farmacêuticas Janssen, está preparando o lançamento do estudo Mosaico, primeiro da fase 3 da vacina contra o HIV-1. A investigação ocorre em parceria com diversas instituições de saúde ao redor do mundo. A vacina tem uma abordagem global e está sendo desenvolvida com o objetivo de prevenir o contágio a partir de uma ampla variedade de cepas virais responsáveis pelas infecções por HIV.

“Nossa ambição é desenvolver uma vacina preventiva que possa ser utilizada de forma eficaz em qualquer lugar do mundo, para fortalecer o combate à epidemia de HIV e, enfim, derrotá-lo”, esclarece o vice-presidente do comitê executivo e diretor científico da Johnson & Johnson, Dr. Paul Stoffels. Além disso, ele afirma que “Nenhuma organização pode enfrentar este desafio histórico isoladamente. Ao trabalhar com parceiros globais e alavancar tecnologias de ponta, estamos otimistas de que possamos chegar a uma vacina para HIV ainda em nossa época”.

Assim, os planos de parceria público-privada para o estudo Mosaico serão descritos mais detalhadamente na 10a Conferência da International AIDS Society sobre a Ciência do HIV (IAS 2019) na Cidade do México. Na ocasião também serão apresentados dados mais recentes referentes à vacina cuja avaliação será aprofundada nesta nova fase de estudos.

Além disso, o estudo será conduzido em aproximadamente 55 centros clínicos em oito países, inclusive no Brasil, entre América do Norte, Sul e Europa. Desse modo, o estudo avaliará a vacina em grupos de homens que fazem sexo com outros homens (HSH) e de pessoas transgênero.

Estudo IMBOKODO

Este será o segundo estudo de eficácia para a vacina de HIV em investigação da Janssen. O primeiro, conhecido como IMBOKODO (HPX2008/HVTN 705), é um estudo clínico de Fase 2b que avalia atualmente a vacina em 2.600 mulheres de 18 a 35 anos em cinco países do sul da África. Em suma, os resultados iniciais dos estudos são esperados no final de 2021 e em 2023, respectivamente.

“Estamos empenhados em desenvolver uma vacina para HIV amplamente eficaz para reduzir as estimativas de 1,5 milhão de novas infecções por HIV que estão ocorrendo”, disse o virologista e docente do Fred Hutchinson Cancer Research Center em Seattle, Dr. Larry Corey.

Foto: Shutterstock
Fonte: Janssen

Deixe um comentário