Kodak entra no mercado farmacêutico

Empresa disse que o novo negócio farmacêutico suportará 360 empregos diretos e 1.200 indiretos

A lendária marca de fotografia Eastman Kodak entrará no negócio de fabricação de produtos farmacêuticos em meio à pandemia de coronavírus, usando um empréstimo do governo de US$ 765 milhões, anunciou a empresa nesta terça-feira (28).

O empréstimo da Corporação Internacional de Financiamento ao Desenvolvimento dos Estados Unidos (DFC) financiará a criação da Kodak Pharmaceuticals; que “produzirá componentes farmacêuticos que foram identificados como essenciais, mas caíram em uma escassez crônica nacional”, disse esta agência em comunicado.

A empresa, que assinou uma “carta de interesse” com a DFC nesta terça-feira, produzirá “até 25% dos ingredientes farmacêuticos ativos usados em medicamentos genéricos não biológicos e não antibacterianos”, de acordo com a France Presse.

A Kodak, que já foi uma gigante no mundo da fotografia e cujos negócios têm enfrentado dificuldades nos últimos anos com o advento dos smartphones; expandirá suas instalações atuais em Rochester, Nova York e St. Paul, Minnesota.

Crise

Em 2012, a empresa entrou com pedido de concordata depois de não ter conseguido captar dinheiro para financiar uma recuperação financeira de longo prazo.

Pioneira dos processos fotográficos, a Kodak foi fundada em 1888 com sede em Rochester (Nova York). A empresa passou a enfrentar problemas com a concorrência no segmento fotográfico, o que se acentuou com o surgimento da tecnologia digital.

Novos empregos

A empresa disse que o novo negócio farmacêutico suportará 360 empregos diretos e 1.200 indiretos. “Ao alavancar nossa vasta infraestrutura, nossa profunda experiência na fabricação de produtos químicos, bem como nossa herança de inovação e qualidade, a Kodak desempenhará um papel fundamental no retorno de uma cadeia de suprimentos farmacêutica americana confiável”, disse o executivo-chefe da empresa, Jim Continenza, na declaração.

O empréstimo do DFC é o primeiro a ser feito depois que o presidente Donald Trump assinou uma ordem executiva em maio para incentivar a produção doméstica dos materiais necessários para combater a COVID-19.

Enquanto os americanos consomem cerca de 40% dos componentes usados para fabricar medicamentos genéricos em todo o mundo, apenas 10% deles são produzidos no país, disse a DFC.

“Temos o prazer de apoiar a Kodak nesse novo e ousado empreendimento”, disse o diretor da DFC, Adam Boehler. “Nossa colaboração com esta empresa americana icônica promoverá saúde e segurança em nosso país e no mundo”.

Foto: AP Photo

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário