A Atuação dos anti-hipertensivos no organismo

Os anti-hipertensivos, quando administrados isolados ou em associações, reduzem a Pressão Arterial (PA), apresentando ação hipotensora.

A atuação desses fármacos ocorre por seus efeitos sob a resistência periférica e/ou débito cardíaco, ou seja, há aqueles que inibem a contrabilidade (força extrema do músculo) do miocárdio ou reduzem a pressão do ventrículo do coração.

O mecanismo de ação desses medicamentos irá depender da classe à qual pertencem. Vejam os principais:

• Diuréticos: aumentam o volume e o grau do fluxo da urina.

• Bloqueadores beta adrenérgicos: antagonizam os receptores beta da noradrenalina.

• Bloqueadores do canal de cálcio: são capazes de reduzir a excitabilidade cardíaca e também a frequência, promovendo o relaxamento da musculatura lisa arterial e redução da resistência vascular periférica.

• Vasodilatadores: produzem vasodilatação e reduzem a resistência periférica.

• Inibidores da enzima conversora da angiotensina II: atuam bloqueando a produção de angiotensina II que é um vasoconstritor.

Fonte: farmacêutica responsável pela Farmácia Universitária da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), Maria Aparecida Nicoletti

Saiba mais sobre a hipertensão arterial, uma doença silenciosa que já atinge 30% da população brasileira.

Foto: Shutterstock

Brasileiro deixa a desejar

Edição 297 - 2017-08-01 Brasileiro deixa a desejar

Essa matéria faz parte da Edição 297 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.