A economia nos Medicamentos Isentos de Prescrição

O primeiro vice-presidente da Abimip e diretor de Assuntos Regulatórios da Pfizer Consumer, Rodrigo Garcia, demonstra em uma pesquisa que há potencial de economia de aproximadamente R$ 400 milhões pelo sistema de saúde brasileiro com o uso de MIPs. Segundo a pesquisa, para cada R$ 1,00 gasto com um MIP, foram economizados até R$ 7,00.

O estudo deduziu o custo dos MIPs para o consumidor (R$ 61,2 milhões) dos gastos desnecessários com 5,1 milhões de consultas médicas (R$ 56,1 milhões) e a perda de dias de trabalho (R$ 369,2 milhões). Os dados utilizados são do Sistema Único de Saúde (SUS) e informações de consumo de MIPs no Brasil, da QuintilesIMS.

E essa cifra tem muitas oportunidades de crescimento. Para Garcia, o Brasil ainda está defasado em relação a outros países, que já tratam diversos medicamentos como MIPs. O Omeprazol, por exemplo, não é considerado isento de prescrição somente no Brasil e na Venezuela. 

O autocuidado pauta os hábitos que devem ser adquiridos no dia a dia do indivíduo, saiba mais.

As farmácias na adesão ao tratamento

Edição 298 - 2017-09-01 As farmácias na adesão ao tratamento

Essa matéria faz parte da Edição 298 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.