fbpx

A importância da informatização do ponto de venda

Farmácias e drogarias que desejam se manter num cenário cada vez mais competitivo, inevitavelmente precisam investir em inovação e em integração de canais

Agilidade na venda; segurança no sistema de controle do estoque, financeiro e fiscal; redução de custos; e uma série de outras vantagens, como maior competitividade no mercado e resultados sólidos e potencializados. Ela é necessária porque facilita a gestão dos negócios como um todo, o que significa ter um sistema de controle, gestão e vendas. Existem vários níveis de informatização de um PDV. Desde os mais simples, que envolvem o controle de estoque, o controle de consulta, pedido e venda; até os mais complexos e inovadores, que promovem a integração dos canais físico, on-line e off-line, que se denomina omnichannel.

A era omnichannel

O que é?

Omnichannel é uma estratégia que amplia a experiência do cliente, por meio da interação entre todos os pontos de contato da empresa com ele.
Requisitos para a implantação do omnichannel:

  1. Jornada do cliente: definir perfis de clientes e mapear suas jornadas para saber quais canais devem ser integrados e o que é esperado pelos consumidores.
  2. Integração de sistemas: a tecnologia deve suportar e interligar informações em tempo real. Os dados precisam ser processados e analisados com qualidade e agilidade para gerar ações assertivas na gestão de clientes.
  3. Pessoas e metas: o foco de atuação das equipes deve ser o cliente e não os silos e metas internas. Isso demanda treinamento e alinhamento constante.
  4. Supply chain: entregar as mercadorias certas, no tempo correto e no canal desejado pelo cliente.

Fonte: Fundação Instituto de Administração (FIA)

O CEO da Singular Next, Eduardo Almeida, comenta que o setor de farmácias e drogarias já está informatizado há décadas. Mas o que acontece é que há um movimento recente de tornar esse modelo mais próximo do cliente, entendendo a jornada de compras. “Esse movimento é puxado pelas grandes redes que atualmente já operam como omnichannel.”

Todo esse processo tecnológico ajuda as lojas na operação e busca por resultados efetivos para a tomada de decisões estratégicas. Segundo Almeida, existe, atualmente, um número gigante de programas que integram informações, como tíquete médio, controle de estoque, valor de venda, entre outras, através de um dash, quando as informações são consolidadas gerando massa crítica para análises de dados.

“Esses dados são extremamente valiosos para garantir a compra eficiente, como, por exemplo, de protetor solar no verão ou medicamentos contra gripe, no inverno.”

Varejo 4.0

O varejista deve lembrar que dentro do conceito de varejo 4.0, a loja física precisa estar conectada com a loja on-line, que oferece a chamada prateleira infinita e a oportunidade de compra e pesquisa independente de horário.

Segundo a especialista em varejo, CEO e cofundadora da Neomode, Fabíola Paes, o varejo conectado vende até 20% a mais, pois além de analisar os hábitos de consumo do cliente, envia ofertas exclusivas e estimula a vontade de ir até a loja.

“Sabemos que o consumidor já chega com certo conhecimento a respeito dos produtos, que pesquisa e se informa antes de consumir. Dentro desse cenário, a sugestão é inovar e investir em informação e degustação com o apoio da tecnologia – especialmente na parte de conveniências, cosméticos e beleza, espaços que ganharam força nesses estabelecimentos nos últimos cinco anos.”

Software na nuvem

De acordo com o diretor do segmento de farma da Linx, Rogerio Vieira, a empresa trabalha, hoje, em um formato que visa unir as operações on-line e off-line do varejo de modo que o consumidor tenha uma jornada sem atritos, com a melhor experiência possível. Isso acontece por conta do investimento para trabalhar com dados, com o protagonismo de aliados, como Big Data e machine learning.

“O Linx Farma Cloud é uma solução em nuvem que oferece ao setor farmacêutico todo o controle da operação, da gestão de estoque até a automação de processos, por meio de um software leve e robusto. Os diferenciais da nova solução são retaguarda com arquitetura robusta; reposição de mercadorias; interface intuitiva com baixo custo de instalação, manutenção e capacitação dos funcionários; tecnologia avançada; maior escalabilidade; e, o principal, possibilidade de operar off-line caso não haja conexão com a internet em determinado momento. Além disso, é compatível com computadores e tablets.”

Foto: Shutterstock

Confiança elevada

Edição 325 - 2019-12-12 Confiança elevada

Essa matéria faz parte da Edição 325 da Revista Guia da Farmácia.