Entenda as diferenças entre anti-inflamatórios esteroides e não esteroides

Veja como se diferem a indicação e ação nos dois casos

Você sabe quais as principais diferenças entre os anti-inflamatórios esteroides e não esteroides? Veja, abaixo, porque se diferem a indicação e ação dos dois casos.

Anti-inflamatórios não esteroides

Exemplos:

Ácido acetilsalicílico, ibuprofeno e dipirona sódica.

Indicação:

São utilizados com o fim de amenizar as dores menos intensas e mais corriqueiras, mas durante um período de tempo curto.

Ação:

Agem, primordialmente, na inibição da enzima ciclo-oxigenase, diminuindo a formação de precursores das prostaglandinas e dos tromboxanos a partir do ácido araquidônico. Igualmente, podem diminuir a ação destes mediadores no termostato hipotalâmico e nos receptores de dor (nociceptores).

Anti-inflamatórios esteroides

Exemplos:

Corticoides.

Indicação:

Principalmente entre as doenças como asma e as inflamatórias autoimunes.

Ação:

São usados a fim de inibir as prostaglandinas e proteínas ligadas ao processo inflamatório.

Quando esses medicamentos são indicados?

“Os quadros inflamatórios surgem quando há um aumento da produção de prostaglandina. A prostaglandina é gerada por meio da ação de uma enzima chamada ciclooxigenase (COX). Nesse sentido, os anti-inflamatórios agem inibindo a ação da COX. Afinal, sem COX, há menor produção de prostaglandinas e menos estímulo para ocorrer inflamações”, comenta a farmacêutica responsável pela Farmácia Universitária a Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), Maria Aparecida Nicoletti. Em geral, esse tipo de medicamento não é indicado para idosos; grávidas; pacientes com insuficiência renal; cirrose; hipertensão descontrolada; insuficiência cardíaca; pessoas usuárias de álcool; pacientes que tomam varfarina, com risco de hemorragia; e, igualmente, entre aqueles com história de úlcera péptica/gastrite.

Fontes: farmacêutica responsável pela Farmácia Universitária da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), Maria Aparecida Nicoletti; e Conselho Federal de Farmácia (CFF)

Foto: Shutterstock

Saiba mais sobre a importância dos anti-inflamatórios.

Os diferentes tipos de anti-inflamatórios

 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print
Brasileiro deixa a desejar

Edição 297 - 2017-08-01 Brasileiro deixa a desejar

Essa matéria faz parte da Edição 297 da Revista Guia da Farmácia.

8 Comentários

  1. Boa noite. Minha esposa, tem 45 anos de idade e um peso aprox. de 47 kg. ela tem um historial desde a lactância. Nasceu com raquitismo, o que a levou a AME com seqüelas de Anemia degenerativa. Há 25 anos é cadeirante, não estica as pernas nem o tronco permanecendo sempre na posição de sentada, utiliza almofadas para deitar de lado sempre. Durante anos um médico clínico receitou diclofenaco sódio, isso levou ela a perder pesso até os 27 kg. e ficar por anos em estado anoréxica. Desde 2012 que eu conheci, fiz tudo que a família dela nem o município onde foi criada conseguiram fazer por ela, causa disso, diversos argumentos por desculpas. Hoje trato ela com indicação de um único neuro, gastro, e otorrino. pos hoje ela tem cefaleia e otalgia difusa há 15 anos. O medicamento que toma é o Biprofenid 150 mg em duas doses/dia. porque o neuro tirou um monte de medicamentos genéricos por acreditar que esses genéricos são esteroides, pos havia de 6/6 meses trocar eles. Eu preferi trocar de médico e desde então só dou esse medicamento, um só é já faz 4 anos disso. Então eu hoje tenho uma dúvida. O SUS não fornece o Biprofenid 150 mg e sim o cetoprofeno 150 mg. Mas tenho sabido que os medicamentos genéricos são esteroidais sim. e as bulas apenas cumprem um protocolo da Anvisa. que me sugire a Sra. ? Aguardo vosso retorno.
    As. Nano Suárez.

  2. Antônio Robson Alves em

    Boa noite minha mãe sofreu um infarto e está sentindo muitas dores nas articulações gostaria de saber qual anti inflamatório ela pode tomar ela fez um cateterismo á dor e reumatica.

  3. Gilberto teixeira de souza em

    Sou portador de Artrite reumatoide e ARTROSE, adiabetico, Hipertenso e com ureia 50 E neoplasia não malgnia de laringe.

  4. Boa tarde, um paciente com historico de doença renal, hipertensao e doença cardiaca no pos cirurgico de trombolectomia com inflamação e infecção no corte. Qual medicamento seria o mais indicado?
    Preciso ouvir uma segunda opinião pois, estou muito preocupada com a minha mãe.

Deixe um comentário