fbpx

Brasil é o sexto maior mercado farmacêutico do mundo

Em 2017, o País subiu duas posições no ranking global

Apesar da crise e com vendas estimadas em US$ 33,1 bilhões em 2017 (com base nos preços fábrica), o Brasil subiu duas posições no ranking global, tornando-se o sexto maior mercado farmacêutico do mundo, atrás dos Estados Unidos, da China, do Japão, da Alemanha e da França, segundo a IQVIA.

Além disso, conforme a pesquisa, espera-se que as vendas de medicamentos no País continuem a crescer a uma taxa anual composta entre 5% e 8% no período 2018-2022, bem acima do aumento dos gastos globais com medicamentos. “Como resultado, o Brasil deve se tornar o quinto maior mercado farmacêutico do mundo até 2022, superando a França”, afirma Mladenov.

Ainda de acordo com a pesquisa, ao mesmo tempo em que o País ganhou posições no ranking global, as vendas de medicamentos genéricos também cresceram 15,7% (dados do Sindusfarma). “Em unidades, as vendas subiram 11,7%, atingindo uma participação de 32% do mercado farmacêutico. Isso se deve ao seu preço competitivo (são pelo menos 35% mais baratos que os medicamentos de referência, de acordo com a lei), ao aumento do número de classes terapêuticas e à maior confiança do consumidor em medicamentos genéricos”, acredita.

Segundo ele, fatores adicionais foram as políticas do governo para fomentar as vendas de genéricos e ampliar o acesso ao tratamento médico para a população de baixa renda (por exemplo, o Programa Farmácia Popular do Brasil) e para apoiar a indústria farmacêutica nacional, que é em grande parte voltada à produção desse tipo de medicamentos.

“No primeiro trimestre de 2018, os genéricos continuaram sendo o principal motor do mercado, com aumento anual das vendas de 12,6% e 6,8% em receita e em unidades, respectivamente”, diz.

O Brazil Pharma and Healthcare Sector 2017/2021 apontou ainda que os Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs), incluindo dermocosméticos, foram outro segmento relativamente protegido da desaceleração do mercado. Algumas das razões destacadas para esse resultado são: a crescente conscientização da população sobre sua saúde; o lançamento de novos produtos, como alimentos funcionais e nutracêuticos; a cultura da automedicação no Brasil; e a contínua expansão das modernas redes de farmácias.

Em termos de medicamentos prescritos, a EMIS Insights também destaca o crescimento robusto das vendas de medicamentos biológicos, produzidos a partir de moléculas mais complexas (material genético ou alteração de genes) para o tratamento de doenças crônicas e câncer.

“Isso é apoiado pela acelerada mudança do perfil epidemiológico do País, pelo envelhecimento da população e pela crescente incidência de doenças crônicas não transmissíveis”, explica Mladenov.

Análise da EMIS Insights aponta que o Brasil deve se tornar o quinto maior mercado farmacêutico do mundo até 2022, superando a França.

Foto: Shutterstock

Terceira idade em destaque

Edição 307 - 2018-06-01 Terceira idade em destaque

Essa matéria faz parte da Edição 307 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.