Ciclo do desenvolvimento

Um modelo de aprendizagem de excelência que privilegia a melhoria contínua de tudo o que precisa ser realizado para o crescimento

Qualquer mudança, habilidade, serviço novo passa por algumas etapas, fases que, se bem entendidas, geram muita eficiência. Bem como não cumprir essas etapas contribui para a ocorrência de erros desnecessários.

ETAPA 1 – Atitude de querer fazer

Para qualquer projeto novo, habilidade nova, serviço, precisamos querer fazer, mudar, implantar.

  • Querer implantar um calendário de eventos para a farmácia.
  • Querer ampliar o serviço de atendimento qualificado.
  • Querer implantar um serviço de entrega delivery.
  • Querer reformar a loja.
  • Querer implantar o Gerenciamento por Categorias (GC).
  • Querer atualizar.

O querer mobiliza a próxima etapa que é o saber. O que nos separa de qualquer execução é o conhecimento e, quanto mais conhecimento, mais aprendizado, mais excelência.

ETAPA 2 – Conhecer, saber

Etapa importante após o querer, fundamentada em buscar informações, dados, modelos para que ocorra a implantação. Só realizamos algo se “sabemos”.

  • Saber fazer uma venda no Programa de Benefíco de Medicamentos (PBM).
  • Saber a Lei do Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC). Conhecer todos os seus parâmetros, regras, funcionamento e etapas do cadastro, bem como trâmites de venda, é fundamental.
  • Saber contratar.
  • Saber implantar um planograma.

ETAPA 3 – Prática

A prática é a execução daquilo que se quis, daquilo que se estudou. É o projeto sendo colocado em prática.

O projeto se completa com a execução. Tirar o projeto do papel é a exigência para que algo aconteça de bom.

ETAPA 4 – Repetição

Após querer, aprender, executar, você deve repetir incansavelmente e a cada repetição, o aprendizado, a correção do que deu “errado” e a confirmação daquilo que deu certo.

O projeto necessita continuar e será aperfeiçoado pela correção da rota a cada execução.

  • Você quis implantar um padrão em seu atendimento telefônico.
  • Buscou informações de como seria isso em sites, livros, consultoria, aqui, na revista Guia da Farmácia.
  • Agora, reuniu o televendas da farmácia e implantou o projeto.
  • Observou um dia; dois dias; três dias; houve erros; vontade de desistir; alguns engessaram; outros não quiseram; você insistiu; mostrou novamente; fez treinamento; e depois de algum tempo, repetindo hoje, seu projeto está aí… implantado, funcionando e os clientes felizes.
Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print
De olho no shopper

Edição 293 - 2017-04-01 De olho no shopper

Essa matéria faz parte da Edição 293 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o colunista

Farmacêutico e consultor da Desenvolva Consultoria e Treinamento

Deixe um comentário