Como a dor muscular se relaciona com o inverno?

Manter-se em movimento e praticando exercícios é a melhor maneira de combater os desconfortos físicos sentidos nesta época do ano

Além de favorecer o aumento dos casos de doenças respiratórias, no frio, a tendência é se movimentar menos, contrair mais os músculos e ficar mais encolhido. Isso causa rigidez muscular e um possível desconforto ao se movimentar. Dessa forma, nesta época do ano, um incontável número de pessoas também costuma sofrer com a sensação de fortes dores musculares ou nas articulações.

“De um modo geral, as pessoas praticam menos atividades físicas durante os meses de inverno e só isso já geraria um aumento das dores musculares e articulares. Além disso, durante os dias mais frios, os músculos tendem a ficar mais rígidos e com menor elasticidade durante os movimentos, podendo gerar dor e até pequenas rupturas”, reforça o ortopedista e médico do esporte do Hcor, Dr. Maurício Póvoa Barbosa.

A dor muscular nem sempre exige uma atenção médica. Em muitos casos, após alguns dias, os músculos se recuperam do esforço, o paciente para de sentir dor muscular e recupera sua mobilidade, porém, se elas persistirem, é fundamental procurar um médico.

Formas de prevenção

Para prevenir essas dores, o ideal é manter uma boa rotina de atividades físicas, mesmo no inverno, para manter os músculos fortes e com boa elasticidade. Ou seja, nada de ficar parado, segundo recomenda o Dr. Barbosa.

“O tempo de aquecimento muda. Deve ser mais longo e gradual, para aumentar a temperatura corporal de forma progressiva. A hidratação também não pode ser um ponto de desatenção, visto que, muitas vezes, praticamos atividades em lugares fechados e com umidade relativa do ar baixa”, explica.

Entretanto, nesta época do ano, pessoas sedentárias, com mobilidade reduzida, ou idosas, devem optar por exercícios mais leves no início, como alongamentos, caminhadas ou outras atividades em ritmo moderado.

Além disso, uma atitude simples que tem muitos benefícios para evitar as dores musculares no inverno é o uso de cremes de aquecimento ou adesivos que elevam a temperatura corporal; bem como vestir roupas com tecnologia de preservação do calor.

Caminhos para o alívio

A gravidade local e extensão da dor vai direcionar o medicamento e/ou procedimentos farmacológicos e também não farmacológicos a serem utilizados após a avaliação do quadro apresentado pelo indivíduo.

“Muitas vezes, o desconforto poderá ser resolvido com aplicação de medicamento de uso tópico, como sprays, pomadas, cremes ou géis. Entretanto, se a dor for intensa, será necessária a administração de medicação por via oral para aliviar o desconforto. Vale lembrar que a avaliação pelo profissional de saúde deverá ser realizada para que se saiba a extensão da lesão muscular e qual seria o melhor procedimento a ser adotado, podendo apresentar diferentes níveis de complexidade”, orienta a farmacêutica responsável pela Farmácia Universitária da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), Maria Aparecida Nicoletti.

A especialista indica que em casos de músculos tensos, também é possível usar bolsas de água quente. “O calor vai aliviar a contração muscular excessiva apenas temporariamente e o real motivo dessa tensão deve ser diagnosticado e tratado por um profissional”, orienta Maria Aparecida.

As bolsas ou compressas de água quente promovem a dilatação dos vasos sanguíneos e diminuem a tensão muscular. Elas podem ser colocadas em qualquer parte do corpo promovendo sensação de relaxamento e poderá melhorar a função e elasticidade de tendões e músculos. No local aplicado, o calor ajuda a desinchar e aditivamente tem o efeito analgésico logo após sua aplicação.

“Normalmente, o relaxante muscular deve ser utilizado durante a noite, antes de dormir, pois facilita o sono. Recomendo que meus pacientes façam fisioterapia e massagem para alívio das dores musculares. Se for diagnosticada alguma causa clínica, como hipertensão, desequilíbrio hidroeletrolítico, entre outros, esses problemas também devem ser tratados pelo médico. Muitas vezes a causa da dor pode ser desidratação ou carência de sais minerais”, alerta o Dr. Barbosa.

Fonte: Guia da Farmacia
Foto: Shutterstock

Dosagem Certa

Edição 378 - 2024-05-06 Dosagem Certa

Essa matéria faz parte da Edição 378 da Revista Guia da Farmácia.