É hora de desconfinar os MIPs

Quando os produtos ficam atrás do balcão ou em armários fechados, o cliente fica sem acesso a estes itens e, desta forma, não acontece a compra por impulso

O inverno é a estação do ano que mais movimenta as drogarias em todo o País. Com a chegada do frio, as doenças respiratórias acometem com maior incidência crianças e idosos. E para atender a essa demanda, os pontos de venda (PDVs) do varejo farmacêutico devem aplicar estratégias para promover com qualidade o atendimento a seus clientes.

As drogarias vêm aproveitando, cada vez mais, as oportunidades do autosserviço, oferecendo exposições funcionais e estratégicas para facilitar o acesso dos clientes aos produtos e, principalmente, aos Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs).

O mercado de MIPs no Brasil é composto por categorias, como Dor e Febre, Gripe e Resfriado, Gastrointestinal, Primeiros Socorros, Cuidados com os Olhos e Alergia, entre outras que são uma oportunidade e tanto para os PDVs trabalharem com estes produtos no autosserviço.

Em 2012, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou a Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) 41 que permite que os MIPs fiquem fora dos balcões, ao alcance do consumidor.

Em 2016, a Anvisa aprovou um novo regulamento para os MIPs, a RDC 98, de 1º de agosto, que apresenta sete critérios atuais para a classificação de um medicamento como isento de prescrição: tempo de comercialização; segurança; sintomas identificáveis; utilização por curto período de tempo; ser manejável pelo paciente; apresentar baixo potencial de risco; e não apresentar possibilidade de causar dependência.

Atualmente, algumas drogarias vêm aderindo ao movimento de desconfinar os MIPs, colocando-os em contato direto com os clientes, com o objetivo de tornar o shopper mais independente, agilizar a efetivação da venda e, principalmente, aumentar o tíquete médio das drogarias.

Quando os produtos ficam atrás do balcão ou em armários fechados, o cliente fica sem acesso a estes itens e, desta forma, não acontece a compra por impulso. Existem clientes que não desejam ter ajuda do funcionário da drogaria, eles gostam de circular entre as gôndolas para encontrar o que precisam e escolherem produtos de seu interesse.

O desconfinamento acontece quando os MIPs saem de trás dos balcões e ocupam as gôndolas do autosserviço.

O PDV que realiza o desconfinamento, aplica o Gerenciamento por Categorias (GC), precifica corretamente e faz exposição de produtos de forma inteligente alcança um crescimento dos MIPs de forma exponencial.

Hoje, muitas drogarias não trabalham com MIPs desconfinados e, por isto, deixam de crescer e também de gerar compras por impulso. Lojas que desconfinam crescem em vendas dos MIPs muito mais que farmácias que ainda não aderiram a esta tendência.

Comece já a desconfinar os MIPs em sua drogaria e tenha melhores resultados nas vendas.

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print
Efeito otimizado

Edição 320 - 2019-07-07 Efeito otimizado

Essa matéria faz parte da Edição 320 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o colunista

Trade marketing no Grupo de Drogarias Americana