fbpx

Em se falando de Gerenciamento por Categorias…

Modelo visa otimizar diferentes frentes do varejo para atender melhor o consumidor

Muito se discute sobre a implementação do Gerenciamento por Categorias (GC), embora poucas empresas varejistas brasileiras o pratiquem e raras aquelas que o fazem corretamente. No varejo farma, ainda poucas o praticam em sua totalidade e há muito achismo de consultores pouco preparados para fazê-lo. Ainda estamos no processo de conscientização e preparação e para o trabalho de GC.

O GC é um modelo de gestão de desempenho com foco no consumidor, que visa otimizar os resultados das categorias de produtos; mix; sortimento; precificação; espaço e promoção, gerando ganhos para o negócio e toda a cadeia envolvida.

Em outras palavras mais esclarecedoras, GC é um modelo de gestão de negócio com uma estrutura de gestão, processos e indicadores que partem sempre da ótica do shopper.

Ele é feito, especificamente, para gerenciar as variáveis do mix para cada categoria de produto, de modo a obter respostas e ações mais rápidas e equalizar as melhores decisões de portfólio por categoria [mix ideal, aumento e redução de SKU (sigla que representa o termo Stock Keeping Unit, em português Unidade de Manutenção de Estoque, definida como um identificador único de um produto e utilizada para manutenção de estoque)]; preço (estratégias e táticas de precificação); promoções (sazonais, de oportunidades, de produtos obsoletos e planejadas); merchandising (layout e disposição da categoria na loja, planograma/técnicas de exposição nas gôndolas, comunicação visual para atrair/comunicar/vender ao shopper); e estratégias de compras e abastecimento (visão da cadeia de abastecimento para cada categoria de produtos) para assegurar a disponibilidade do produto na gôndola, considerando o nível de serviço necessário para a farmácia e o consumidor.

O cenário de mudanças constantes não permite que a farmácia seja gerida da mesma forma de décadas. Isso fará com que raríssimos sobrevivam.

É importante não sair “queimando etapas”, visto que elas precisam ser cumpridas uma após a outra, levando em consideração: compreender profundamente o consumidor; revisitar a estratégia e proposta de valor do negócio; e revisar os formatos que são fundamentais para o sucesso da implementação do GC no varejo farma.

Das 74 mil farmácias e drogarias existentes no Brasil, cerca de sete mil estão em fase de pré-GC que significa arrumação por categorias; as demais precisam primeiro entender o que significa para depois partir para a execução. 

Nesse momento, é importante ter um consultor especialista em GC Farma, para orientar e treinar todos os envolvidos. 

Pesquisas farmacêuticas

Edição 295 - 2017-06-01 Pesquisas farmacêuticas

Essa matéria faz parte da Edição 295 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o colunista

Silvia Osso

Palestrante e consultora de empresas. Especialista em varejo e autora dos livros destinados ao varejo e serviços denominados "Atender bem dá lucro"; "Administração de recursos humanos em farmácia", "Programa prático de Marketing e Farmácias"; "Liderança para Todos" . Para adquirir os livros, acesse: www.lojacontento.com.br. E-mail: siosso@uol.com.br.

Deixe um comentário