fbpx

A exposição correta dos preservativos no varejo

Os homens continuam sendo os maiores consumidores de preservativos no canal

Por isso, os produtos têm sua venda aumentada se colocados na categoria masculina, onde também ficam todos os acessórios para barba, seguidos dos preservativos.

“Porém, não é somente o homem que compra preservativos, as mulheres também compram para a sua segurança e de seu parceiro. Por tanto, tendo a possibilidade de realizar um cross-merchandising na área onde também são vendidos produtos íntimos para mulheres, há uma grande chance de causar uma boa venda”, comenta o diretor da BLAU Farmacêutica.

De acordo com a consultora especializada em varejo farmacêutico, Silvia Osso, uma excelente arrumação dentro do segmento de preservativos permite que se consiga observar com mais tempo a variedade existente. A organização deve começar com acessórios correlatos, como os géis lubrificantes íntimos, produtos de higiene pessoal íntima, diversão erótica, seguidos dos preservativos.

Entre os itens, deve-se observar o alinhamento por marcas, pois a compra está baseada na confiança do produto. O segundo momento de compra é sobre o benefício, pois o cliente procura por produtos que também tragam alguma sensação a mais. Portanto, a arrumação deve seguir por grupos de benefícios: clássicos, diversão, tamanhos, sensações e texturas.

“É importante destacar que a maioria das pessoas que os compram quer ter certa privacidade para olhar e ler os seus benefícios, portanto não se aconselha a presença dessa categoria muito próxima da caixa de entrada ou no checkout. No caixa, devem ficar apenas os produtos de altíssimo giro, que são objeto de compra por impulso”, finaliza Silvia.

O clima descontraído do verão e do carnaval é propício para as relações sexuais. Não à toa, o mercado de preservativos vive seu melhor momento na temporada mais quente do ano.

Foto: Shutterstock

Protagonistas do consumo

Edição 303 - 2018-02-01 Protagonistas do consumo

Essa matéria faz parte da Edição 303 da Revista Guia da Farmácia.