iFood: nasce um novo canal de vendas para farmácias

Em entrevista exclusiva ao Guia da Farmácia, o diretor-comercial do iFood, Murilo Massari, mostra as vantagens envolvidas nessa plataforma para o varejo farmacêutico. Conheça todas elas e como aderir

O iFood é uma empresa brasileira de tecnologia, que nasceu com a meta de aproximar clientes, restaurantes e entregadores de forma simples e prática. Mas com o passar dos anos e mais de 70 milhões de pedidos mensais, os setores envolvidos nas transações foram além dos limites da alimentação.

Hoje, já são 14 mil farmácias cadastradas, que podem se beneficiar desse inovador sistema de delivery. Em entrevista exclusiva ao Guia da Farmácia, o diretor-comercial do iFood, Murilo Massari, conta que a adesão ao aplicativo oferece às farmácias a oportunidade de ampliar sua visibilidade, alcançando um público maior.

“Com mais de 43 milhões de clientes ativos, o app proporciona uma base de consumidores vasta e diversificada. Além disso, ao disponibilizar seus produtos na plataforma iFood, as farmácias podem aumentar significativamente suas vendas”, disse o executivo.

Neste bate-papo, ele explica melhor a força que a plataforma ganhou no País, como aderi-la e produtos mais vendidos nas farmácias parceiras.
Acompanhe, a seguir, o conteúdo na íntegra.

Guia da Farmácia • Há quantos anos o iFood está no mercado brasileiro? Conte um pouco sobre como a empresa nasceu.

Murilo Massari • Começamos em 1990 e, inicialmente, a empresa era um guia impresso de cardápios chamado Disk Cook e os pedidos eram feitos por meio de uma central telefônica.

O iFood é uma empresa brasileira que nasceu em 2011, em Jundiaí, no interior de São Paulo (SP), e surgiu com a ideia de desenvolver tecnologia para o mundo da alimentação, aproximar clientes de restaurantes e entregadores, facilitar pedidos e oferecer soluções financeiras para a indústria.

Em 2012, foram lançados o site e o aplicativo e já no ano seguinte, a empresa recebeu investimentos da Movile, grupo brasileiro criado no fim dos anos 1990 por Fabricio Bloisi, atual presidente da empresa, e que investe em negócios na área de tecnologia.

Já em 2015, a empresa atingiu o primeiro milhão de pedidos. Em 2018, o iFood começou a operar com entregadores conectados à plataforma e, em 2011, atingiu 12 mil pedidos por mês. Hoje, são mais de 75 milhões de pedidos por mês.

Guia • Onde a empresa está instalada? São quantos colaboradores envolvidos?

Massari • A empresa está instalada em Osasco (SP). Destacamos alguns números do iFood: são mais de 75 milhões de pedidos por mês; a empresa está presente em mais de 1.700 cidades do Brasil; mais de 330 mil estabelecimentos parceiros ativos (restaurantes, bares, lanchonetes; mercados, conveniência, farmácias e pet shop); mais de 5 mil colaboradores.

Além disso, são mais de 250 mil entregadores conectados à plataforma do iFood.

Guia • Quanto o iFood cresceu de 2022 para 2023? Quais foram as principais bases para esse crescimento?

Massari • O iFood cresceu muito durante a pandemia com o delivery de alimentos, mas nos últimos anos os segmentos de mercado (supermercados, farmácias e lojas) têm impulsionado ainda mais o crescimento da empresa.

Destacamos o impacto do iFood na economia, de acordo com levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) em 2023, apontando que a empresa é responsável por R$ 97 bilhões movimentados na economia e impacto de 0,53% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Esta movimentação na economia ocorre a partir dos pedidos intermediados pelo app, atinge todos os estados brasileiros e apresentou crescimento em relação a 2020, quando o efeito no PIB correspondia a 0,43%.

São cerca de 873 mil postos de trabalho diretos e indiretos, o equivalente a 0,87% da população ocupada em 2022. Nesse contexto, a cada 100 postos de trabalho produzidos pelo iFood, outros 60 são criados na economia.

Guia • E quais as projeções de crescimento para 2024? Onde estão concentrados os principais investimentos?

Massari • Nossas projeções de crescimento para 2024 são ambiciosas, mantendo o ritmo acelerado e sustentável que temos alcançado.

Em relação aos investimentos, continuaremos concentrados em duas áreas-chave: em nossa equipe, investindo em pessoas para gerar um impacto social positivo; e em tecnologia, aprimorando constantemente nossa plataforma para melhorar a experiência do consumidor e gerar valor para marcas e parceiros.

Guia • Do total de empresas que fazem parte do aplicativo, quantas são específicas para o varejo farmacêutico? Como esse canal tem crescido dentro do iFood?

Massari – Como já mencionado, o iFood conta atualmente com mais de 330 mil estabelecimentos parceiros ativos. Hoje, temos mais de 14 mil farmácias ativas em seu aplicativo. O iFood vai muito além de restaurantes, e uma de nossas grandes apostas é o mercado de farmácias, que cresce consistentemente e já transaciona mais de 100 milhões de Volume Bruto de Mercadorias (GMV) mensalmente.

Guia • Entre as empresas do canal farma, em média, quantos por cento são grandes redes e quantos por cento são farmácias independentes?

Massari • Atualmente, atuamos no setor em dois grandes grupos/segmentos: nacionais e regionais, com uma participação de vendas bem equilibrada, sendo 55% e 45%, respectivamente. Nossa estratégia abrange todos os formatos e tamanhos de mercado, respeitando as características regionais de cada um.

Guia • É possível dizer quais são as categorias de produtos mais vendidas?

Massari • Nossas categorias mais vendidas são dermocosméticos, seguidos por produtos para mamãe e bebê, higiene pessoal e saúde e bem-estar.

Guia • Como uma farmácia pode aderir ao iFood? Quais os requisitos mínimos?

Massari • O processo de cadastro é ágil e descomplicado. Os parceiros podem acessar nosso portal https://parceiros.ifood.com.br/ para solicitar seu cadastramento na plataforma. A partir desse momento, nossa equipe de integração entra em contato, fornecendo o suporte necessário em relação aos sistemas e às ferramentas essenciais para iniciar sua jornada no aplicativo.

Guia • Quais as exigências do iFood em relação às entregas?

Massari • O iFood está atento à experiência dos seus consumidores, monitorando os indicadores que refletem a qualidade e o encantamento do nosso serviço. O sucesso dos nossos parceiros na plataforma se traduz em maior satisfação dos consumidores, estimulando a fidelização.

Em compras realizadas em farmácias, que muitas vezes exigem rapidez, oferecemos o serviço de entrega rápida para atender às demandas dos nossos clientes, ao mesmo tempo em que impulsionamos os resultados dos nossos parceiros na plataforma.

Guia • Como os pagamentos são feitos?

Massari • Os clientes podem optar por pagar por meio do Pix ou com cartão de crédito. Os parceiros, por sua vez, recebem de acordo com o prazo de pagamento estabelecido em contrato, geralmente em 28 dias, com a opção de antecipação em D+7 mediante o pagamento de taxa.

Guia • Qual o auxílio que o iFood fornece em relação à infraestrutura e ao marketing?

Massari • O iFood oferece suporte significativo em relação à infraestrutura e ao marketing. Em termos de infraestrutura, nossa plataforma visa melhorar a experiência de usuários, parceiros e marcas.

No que diz respeito ao marketing, patrocinamos eventos de grande alcance nacional, como o Big Brother Brasil (BBB) e o carnaval de Salvador (BA), e desenvolvemos um calendário promocional estratégico para orientar nossos parceiros a aproveitar oportunidades que atendam às necessidades de nossos clientes.

Guia • Quais as vantagens para as farmácias aderirem ao app? Como os ganhos e número de clientes podem aumentar?

Massari • A adesão ao aplicativo oferece às farmácias a oportunidade de ampliar sua visibilidade, alcançando um público maior. Com mais de 43 milhões de clientes ativos, o app proporciona uma base de consumidores vasta e diversificada.

Além disso, ao disponibilizar seus produtos na plataforma iFood, as farmácias podem aumentar significativamente suas vendas. O app também oferece a possibilidade de participar de promoções e oferecer descontos exclusivos, o que não só atrai novos clientes, mas também ajuda a fidelizar os já existentes.

Fonte: Guia da Farmacia
Foto: Shutterstock

Dosagem Certa

Edição 378 - 2024-05-06 Dosagem Certa

Essa matéria faz parte da Edição 378 da Revista Guia da Farmácia.