fbpx

Micose: atenção para pele, unha e couro cabeludo

Calor e umidade típicos do verão favorecem o aparecimento da doença, bem como hábitos inadequados de higiene

“Eles são invisíveis a olho nu, mas estão espalhados por todos os ambientes e ficam em contato permanente com a pele. Estes são os fungos que, em condições propícias, invadem o organismo de qualquer idade e causa a desconfortável micose”, esclarece a médica formada pela Universidade do Vale do Sapucaí (Univas) e com atualização em Dermatologia Clínica, Estética e Cirúrgica na Harvard Medical School, Dra. Michele Haikal.

“O calor e a umidade, típicos do verão, formam a condição perfeita para a proliferação dos fungos. A ausência de luz é outro fator que predispõe sua colonização em certas regiões do corpo”, explica.

Mas não é somente a estação mais quente do ano que favorece o aparecimento de micose cutânea, especialmente, na pele, unhas e couro cabeludo. Outro fator importante é o comprometimento do sistema imunológico.

Os principais tipos de micoses

Pele

Causas

Chamada popularmente de pano branco ou micose de praia, essa doença costuma ser causada pelo excesso de suor e de oleosidade; ou má higiene da pele.

Sintomas

  • Manchas brancas, avermelhadas ou acastanhadas que descamam e se espalham facilmente, especialmente nas áreas mais oleosas do corpo, como costas, braços, tórax.

Formas de tratamento

Uso de medicamentos sistêmicos e orais e/ou antifúngicos de uso tópico, como soluções em spray e até sabonetes.

Prevenção

  • Evitar o contato prolongado com água e sabão;
  • Secar o corpo muito bem após o banho, principalmente as axilas, virilhas e os dedos dos pés;
  • Não ficar com roupas molhadas ou compartilhar toalhas;
  • Evitar o uso de roupas muito quentes, justas e produzidas com tecidos sintéticos;
  • Evitar cremes muito oleosos nas regiões com maior predisposição às manchas.

Couro cabeludo

Causas

Mais comum em crianças, pode acontecer pelo simples fato de compartilhar objetos, como pentes, escovas, elásticos, tiaras, almofadas, toalhas, chapéus e bonés.

Sintomas

  • Coceira intensa.
  • Presença de caspa e crostas amareladas ou pontos pretos no couro cabeludo.

Formas de tratamento

Normalmente, o tratamento é feito com o uso de antifúngicos orais, como griseofulvina ou terbinafina, e xampus específicos para eliminar os fungos e aliviar os sintomas.

Prevenção

  •  Evitar o compartilhamento de toalhas, almofadas, travesseiros, escovas de cabelo e bonés, pois estes objetos que podem transmitir fungos.

 

Unhas

Causas

Embora mais frequente nos pés, também pode afetar as unhas das mãos. Entre os fatores causadores do problema, estão uso rotineiro de calçados fechados, microtraumas repetitivos relacionados à prática de esportes, sistema imunológico debilitado, diabetes, contato constante com água e sabão e má circulação do sangue periférico.

Sintomas

  • Variação da cor da unha, que se torna esbranquiçada e/ou adquire tons amarelados ou escuros.
  • Descolamento da borda que começa pelos cantos da unha e deixa um espaço oco sob a lâmina.
  • Manchas brancas na superfície, unhas podem ficar mais duras, grossas, opacas, frágeis e/ou quebradiças.
  • Dor de intensidade variável.
  • Odor desagradável.


Formas de tratamento

Pode incluir o uso tópico de medicamentos antifúngicos, na forma de cremes, soluções (tioconazol) e esmaltes (amorolfina), ou administrados por via oral (itraconazol, terbinafina e fluconazol).

Prevenção

  • Usar somente o próprio material ao ir à manicure (alicate, tesoura, lixa, palitos);
  • Manter as unhas limpas e bem cortadas;
  • Evitar calçados fechados por longos períodos;
  • Dar preferência aos sapatos mais largos e ventilados.

 

Fonte: médica formada pela Universidade do Vale do Sapucaí (Univas) e com atualização em Dermatologia Clínica, Estética e Cirúrgica na Harvard Medical School, Dra. Michele Haikal

“Os fungos ficam espalhados pelo nosso corpo sem causar qualquer tipo de doença. Entretanto, quando a defesa do organismo cai, eles se multiplicam de forma rápida e podem desencadear micose.”

Outros fatores, como hábitos inadequados de higiene, uso frequente e prolongado de calçados fechados, de roupas justas ou molhadas e até sistema imunológico enfraquecido por conta de algumas doenças, também contribuem muito para o surgimento das infecções fúngicas.

Não à toa, a micose é considerada uma doença corriqueira e fácil de “pegar”. Entretanto, a boa notícia é que, quando o quadro é considerado mais superficial, o tratamento tende a durar poucos dias e exige somente o uso de cremes antifúngicos.

Confiança elevada

Edição 325 - 2019-12-12 Confiança elevada

Essa matéria faz parte da Edição 325 da Revista Guia da Farmácia.