fbpx

Opção a mais

Existe uma cultura de que medicamentos homeopáticos não são vendidos nas grandes redes de farmácias, entretanto, também podem estar disponíveis nestes estabelecimentos

Diariamente, percebemos os avanços da terapêutica homeopática no mundo, o que também pode ser observado aqui no Brasil. Por outro lado, ainda há certo desconhecimento da população e, de certa forma, algum preconceito em relação a essa opção de tratamento.

Reconhecida como especialidade médica no nosso País desde 1980, a homeopatia é utilizada, na maioria das vezes, como forma de prevenção, mas, em algumas ocasiões, é deixada de lado quando o assunto é o tratamento de patologias.

Há alguns anos, os medicamentos homeopáticos eram mais facilmente encontrados somente nas farmácias de homeopatia, e, por isso, especialmente no Brasil, existe uma cultura muito enraizada de que não seriam medicamentos encontrados nas grandes redes de farmácias. Na verdade, os medicamentos homeopáticos também estão disponíveis nestes estabelecimentos para o tratamento de diversas doenças, como gripes, distúrbios do sono e ansiedade.

Os medicamentos homeopáticos industrializados são preparados considerando uma determinada patologia e ocupam as prateleiras de uma drogaria, ao lado da medicação alopática e até mesmo fitoterápica. Isso permite aos pacientes, em todo o mundo, fazerem sua escolha, considerando os benefícios, isto é, no caso dos homeopáticos, por sua eficácia, ausência de efeitos colaterais e por não interferirem com outros medicamentos alopáticos, que por ventura estejam sendo utilizados. Esses medicamentos são seguros e aprovados pelo orgão regulador, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Desde o fim de 2006, a homeopatia passou a fazer parte do Sistema Único de Saúde (SUS) e também ganhou destaque nesse ano no tratamento dos sintomas da dengue. Segundo a Associação Médica Homeopática Brasileira, a homeopatia está presente na rede pública em 20 unidades da Federação, 16 capitais, 158 municípios e conta com 457 profissionais médicos homeopatas.

É importante lembrar que a homeopatia e a alopatia podem caminhar juntas, uma vez que a primeira não apresenta interação medicamentosa. O tratamento se torna mais eficiente quando as especialidades trabalham em conjunto, como no caso da vacina da gripe. A homeopatia tem benefícios comprovados, e a ausência de efeitos colaterais indesejáveis faz com que o tratamento seja abrangente, podendo ser utilizado por crianças, adultos, idosos e grávidas.

É fundamental reforçar que o medicamento homeopático faz parte do arsenal terapêutico e deve ser considerado por médicos, de qualquer especialidade, e pelos pacientes, quando buscarem uma opção para o tratamento de qualquer doença.

 

Autor: Maria Isabel de Almeida Prado
Diretora farmacêutica da Boiron no Brasil

Análise clínica

Edição 274 - 2015-09-01 Análise clínica

Essa matéria faz parte da Edição 274 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o colunista

Maria Isabel de Almeida Prado

Diretora farmacêutica da Boiron no Brasil



Deixe um comentário