O perfil das consumidoras na farmácia

Ocupando cargos de liderança, responsáveis pela renda familiar e também pela escolha da cesta de consumo, as mulheres assumem um papel estratégico no varejo. Entenda o perfil dessas consumidoras e atenda às suas demandas

PRODUTOS MAIS COMPRADOS NO CANAL FARMA

Seja para consumo próprio ou da família, de acordo com o Relatório Mintel Produtos Farmacêuticos – 2016, entre as mulheres, 55% delas citaram que os medicamentos vendidos sob prescrição médica foram os mais comprados por elas nas farmácias.
A categoria é seguida pelos Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs), com 49%; produtos de higiene pessoal (38%); protetores solares (25%); suplementos e vitaminas (13%); produtos de beleza em geral (19%); e dermocosméticos (10%).

ITENS ESSENCIAIS EM HIGIENE & BELEZA (H&B)

Mesmo com a crise, a pesquisa Beauty Plan 2016, da Glambox, revelou que 83% das mulheres não pretendem conter gastos com produtos de higiene básica, como xampu, condicionador e sabonete; 58% delas não deixam de comprar artigos para o cuidado dos fios, como máscara, leave-ins e óleos; 57% não abrem mão de maquiagem; 56% não abandonam os produtos para limpeza facial, como antirrugas e vitamina C; e 51% não deixam os perfumes fora da lista.

GASTOS COM VAIDADE

Estudo global Confiança do Consumidor, realizado pela Nielsen e divulgado em 2016, que analisou as tendências de consumo para a mulher brasileira, indica que as vaidosas representam 36,4% da população feminina e elas gastam 48% acima da média das mulheres com produtos de cuidado pessoal, com uma frequência 17% maior.
Elas têm de 19 a 35 anos de idade e moram, principalmente, no Nordeste e Leste/Grande São Paulo. Costumam comprar mais no meio da semana e, de preferência, nos canais porta a porta, perfumaria e farmácia. Esse perfil de mulher é engajado por promoções bem efetuadas.

FIDELIDADE ÀS MARCAS

O estudo da Nielsen também aponta que quando saem às compras de produtos como cremes para a pele, maquiagem e perfumes, por exemplo, as mulheres são mais fiéis às marcas líderes do que os homens (19,3% vs. 16,3%).

INFLUENCIADORES NAS COMPRAS

64,8% das brasileiras admitem que já mudaram seus hábitos de compra por causa da influência que recebem das redes sociais, de acordo com a série de pesquisas O Perfil de Consumo das Mulheres Brasileiras, desenvolvida pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).
Entre as plataformas mais populares estão o Facebook (89,2%), seguido pelo YouTube (43,4%) e pelo Instagram (34,4%). Apesar da tecnologia e da variedade de canais informativos, o boca a boca com amigos ou familiares é o meio mais confiável para as mulheres, seguido pela conversa com outros consumidores e pelos jornais. Já as propagandas menos confiáveis, para elas, são aquelas feitas por SMS e por vendedores.

Ocupando cargos de liderança, responsáveis pela renda familiar e também pela escolha da cesta de consumo, as mulheres assumem um papel estratégico no varejo. Entenda o perfil dessas consumidoras e atenda às suas demandas

Protagonistas do consumo

Edição 303 - 2018-02-01 Protagonistas do consumo

Essa matéria faz parte da Edição 303 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.