fbpx

Sedentarismo e obesidade no universo feminino

As doenças não deixam de ser alarmante para as mulheres

Embora as pesquisas apontem que a prevalência da obesidade seja maior entre homens do que em mulheres, a doença não deixa de ser alarmante no universo feminino. No Brasil, o número de pessoas com sobrepeso ultrapassou os 53,9% e do total de obesos, 50,8% são mulheres (Vigitel 2015).

“O que mais influencia para essa realidade, além da genética, são os hábitos de vida e a alimentação, com grande quantidade de industrializados”, pondera a ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein, Dra. Alessandra Bedin.

Mas seja qual for o motivo, sabe-se que as consequências vão muito além de questões estéticas. “A obesidade pode levar ao aumento de doenças cardiovasculares e até dos riscos de câncer”, sinaliza a ginecologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Dra. Maria Luisa Mendes Nazar.

O Dr. Motta lembra outros problemas que também podem ser reflexo da obesidade. “Em ginecologia, crescem os casos de câncer de mama e endométrio entre pacientes com esse perfil. Hipertensão arterial e diabetes podem estar igualmente relacionadas”, adverte.

A obesidade também pode estar relacionada ao sedentarismo. Afinal, diante de múltiplas tarefas diárias entre cuidados com o lar e com a vida profissional, o tempo para atividades físicas pode ficar reduzido.

Segundo dados da pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte, desenvolvida pelo Ministério dos Esportes e divulgada em 2015, o sedentarismo é mais comum entre as mulheres, grupo em que o índice chega a 50,4%, enquanto entre os homens, o percentual cai para 41,2%.

“Cada vez mais, tanto homens quanto mulheres se tornaram mais sedentários. Essa realidade aumenta as chances de desenvolvimento de diabetes e doenças cardiovasculares, bem como de doenças psiquiátricas, como depressão e ansiedade”, alerta a Dra. Alessandra.

Seja por questões culturais ou pelo aumento de campanhas sobre a saúde feminina, é fato que as mulheres se cuidam mais do que os homens. saiba quais são as maiores preocupações e onde moram os grandes riscos

Foto: Shutterstock

Protagonistas do consumo

Edição 303 - 2018-02-01 Protagonistas do consumo

Essa matéria faz parte da Edição 303 da Revista Guia da Farmácia.