Sedentarismo e obesidade no universo feminino

As doenças não deixam de ser alarmante para as mulheres

Embora as pesquisas apontem que a prevalência da obesidade seja maior entre homens do que em mulheres, a doença não deixa de ser alarmante no universo feminino. No Brasil, o número de pessoas com sobrepeso ultrapassou os 53,9% e do total de obesos, 50,8% são mulheres (Vigitel 2015).

“O que mais influencia para essa realidade, além da genética, são os hábitos de vida e a alimentação, com grande quantidade de industrializados”, pondera a ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein, Dra. Alessandra Bedin.

Mas seja qual for o motivo, sabe-se que as consequências vão muito além de questões estéticas. “A obesidade pode levar ao aumento de doenças cardiovasculares e até dos riscos de câncer”, sinaliza a ginecologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Dra. Maria Luisa Mendes Nazar.

O Dr. Motta lembra outros problemas que também podem ser reflexo da obesidade. “Em ginecologia, crescem os casos de câncer de mama e endométrio entre pacientes com esse perfil. Hipertensão arterial e diabetes podem estar igualmente relacionadas”, adverte.

A obesidade também pode estar relacionada ao sedentarismo. Afinal, diante de múltiplas tarefas diárias entre cuidados com o lar e com a vida profissional, o tempo para atividades físicas pode ficar reduzido.

Segundo dados da pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte, desenvolvida pelo Ministério dos Esportes e divulgada em 2015, o sedentarismo é mais comum entre as mulheres, grupo em que o índice chega a 50,4%, enquanto entre os homens, o percentual cai para 41,2%.

“Cada vez mais, tanto homens quanto mulheres se tornaram mais sedentários. Essa realidade aumenta as chances de desenvolvimento de diabetes e doenças cardiovasculares, bem como de doenças psiquiátricas, como depressão e ansiedade”, alerta a Dra. Alessandra.

Seja por questões culturais ou pelo aumento de campanhas sobre a saúde feminina, é fato que as mulheres se cuidam mais do que os homens. saiba quais são as maiores preocupações e onde moram os grandes riscos

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print
Protagonistas do consumo

Edição 303 - 2018-02-01 Protagonistas do consumo

Essa matéria faz parte da Edição 303 da Revista Guia da Farmácia.