fbpx

Sabonetes: pele limpa e bem cuidada

Sabonetes especiais são de uso essencial para que a higiene da face seja completa. Mas isso não é tudo que um consumidor busca na categoria. Benefícios como antissepsia e hidratação são cada vez mais comuns nas formulações

O cuidado com a pele do rosto passa por diferentes fases, sendo uma das mais importantes a sua limpeza. Além do frescor e da higiene, escolher os produtos certos é essencial para que a cútis esteja saudável e bonita.

Exatamente por isso, as prateleiras estão cobertas de opções de sabonetes para todos os gostos – e necessidades. Mas nem sempre o consumidor sabe e entende profundamente do que precisa. É essencial que a farmácia esteja pronta para disponibilizar os produtos e atendimento correto para esse vasto público.

Veja Mais

O potencial da categoria é grande. Hoje, de acordo com o gerente de produto da Biolab Farmacêutica, Guilherme Fretin Veçoso, é um mercado de pouco mais de R$ 50 milhões que vem caindo nos últimos anos. Mas o decréscimo pode ser explicado com um grande efeito de entrada e saída de mídia de alguns players, bem como a difusão de novos tratamentos, antes mais restritos, ao combate e prevenção da acne.

“Outros competidores desse mercado decidiram inovar em sua forma de comunicação, atendendo à expectativa de muitos consumidores que hoje estão buscando soluções no ambiente digital, estes competidores conseguem muitas vezes crescer frente a um mercado em involução”, frisa ele.

Conheça mais

Cada tipo de sabonete especial é desenvolvido para um diferente fim, com diferentes benefícios. Saiba mais sobre alguns deles:

  • Antissépticos: geralmente possuem ativos com ação antibacteriana, realizando limpeza mais profunda e ajudando a controlar a acne.
  • Hidratantes: possuem ativos que aumentam a hidratação e evitam a perda de água pela pele.
  • Para acne: são desenvolvidos com ativos com ação queratolítica e anti-inflamatória, para evitar e tratar as peles com mais cravos e espinhas.

Fonte: gerente médica de Mantecorp Skincare, Dra. Mamy Honda

A tendência vem ao encontro do Caderno de Tendências Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos 2019 – 2020, desenvolvido pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que diz que os sabonetes em barra continuam a dominar o mercado de banho do Brasil, apesar de existir uma grande oportunidade de crescimento para as versões líquidas (incluindo as opções em gel, mousse e óleo).

O desafio, segundo a pesquisa, é oferecer ao consumidor um produto que agregue a maior quantidade possível dos requisitos que ele busca, como praticidade, custo-benefício, respeito ao meio ambiente, ingredientes de origem natural, personalização, sensação de bem-estar, entre outros. Apesar da lista ser extensa, há também a possibilidade crescer nesse segmento.

“O canal farma têm o maior potencial de mercado na venda da categoria de sabonetes de tratamento, principalmente quando nos referimos aos sabonetes dermocosméticos que tem sua venda restrita e concentrada no canal farma. Mesmo que esses sabonetes não tenham seu desempenho impactado pela prescrição médica, são produtos muito indicados pelos dermatologistas para o tratamento da oleosidade e da acne, acompanhados ou não de medicamentos. Por esta razão, torna-se ainda mais relevante para o consumidor que procura sabonetes para tratamento da pele”, diz a gerente de produtos La Roche-Posay, Erica Menezes.

Por dentro dos sabonetes

Os sabonetes em barra ainda são responsáveis por 60% do mercado e os líquidos, 40%. No primeiro caso, são componentes formulados com compostos surfactantes sólidos, em que, geralmente, o item principal é o sabão. A principal atribuição do sabonete é a limpeza da pele, sendo que pode ser direcionado para o corpo ou rosto. Podem se apresentar na forma cremosa, glicerinado (translúcido) e esfoliante.

“Os líquidos são misturas tensoativas com a principal função de limpeza da pele e, dependendo da formulação, podem também promover hidratação e formação de filme. As fórmulas podem ser específicas para corpo, mãos e rosto. Podem se apresentar como creme, líquido transparente, líquido opaco, líquido esfoliante, gel e mousse”, complementa Veçoso.

Mas segundo a gerente médica da Mantecorp Skincare, Dra. Mamy Honda, a principal dúvida dos consumidores não é sobre em qual estado físico o sabonete está, mas qual a indicação em relação ao tipo de pele, seguida dos ativos que podem auxiliar no tratamento dessas condições.

Por isso, é essencial que haja um entendimento claro sobre quais são os principais benefícios e formulações dos sabonetes especiais que estão disponíveis no ponto de venda (PDV).

Os antissépticos, por exemplo, tinham a finalidade de reduzir as bactérias que poderiam prejudicara pele causando ou piorando infecções. No entanto, hoje, a preocupação é com o equilíbrio do microbioma da pele, ou seja, manter a flora bacteriana equilibrada, para melhora das funções da pele, evitando as irritações e infecções.

“Já os para acne têm a finalidade de melhorar o controle da oleosidade, auxiliar no processo de renovação celular, ajudando na melhora das lesões como cravos e espinhas e na limpeza da pele. Atualmente, os sabonetes para acne não agridem a pele, mantêm o pH natural da pele e limpam sem ressecar, para não causar irritações ou até mesmo piora da acne”, ensina a Dra. Mamy.

O analista de comunicação científica de La Roche-Posay, Yoann Serge, comenta algumas das principais formulações dos sabonetes especiais, ácido salicílico e zinco em geral são os ativos encontrados nas formulações para tratar oleosidade e acne. O ácido salicílico vai promover uma desobstrução dos poros, fazendo uma esfoliação suave, retirando as células mortas e estimulando a renovação das células superficiais. O zinco é um seborregulador, ele permite regular o sebo produzido pelas glândulas sebáceas o que evita a criação da acne ou piorar o grau da acne.

Organização no varejo

Ao trabalhar a categoria de sabonetes especiais no PDV, é preciso ter em mente pontos importantes da organização de gôndolas e da maneira como expor tais produtos. Estar no ponto natural da categoria é uma obrigação, pois é onde geralmente o shopper vai ou procura chegar quando está em uma loja.

O executivo da Biolab comenta que o ponto natural onde estão todos os outros produtos concorrentes da categoria sofre uma competição natural por exposição, quantidade de frentes, posicionamento de preço, localização de altura e, inclusive, aproximação de determinados concorrentes. É sempre importante trabalhar um número de frentes que se destaque. Um parâmetro comumente usado é ter um número de frentes proporcional ou maior do que a participação do mercado, nunca menor.

O varejista deve se atentar sempre à exposição adequada, ou seja, se a frente do produto é que está em destaque. Com o aumento da concorrência e pela disputa do espaço no ponto natural, é comum colocar alguns produtos de lado ou em pé. Algumas marcas já adaptaram suas embalagens antevendo esse tipo de situação, reforçando que pelo menos o nome da marca fique de alguma forma bem destacado.

Além do ponto natural, há oportunidade no ponto extra, que são negociados entre fabricante e loja, ou são designados mediante algum outro tipo de acordo. Um exemplo interessante são os produtos sazonais de inverno.

“Temos uma infinidade de produtos, como soluções salinas, lenços higiênicos, Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs), entre outros. Existe a possibilidade, dentro das limitações e regras das lojas, de se fazer uma aproximação entre produtos de categorias diferentes, mas que estão interligados no momento da compra e da necessidade do consumidor”, revela ele.

Esse tipo de exposição tende muito a aumentar as vendas, uma vez que trabalha a espontaneidade do cliente, frente a uma compra já programada. É conveniente, portanto, explorar pontos extras em outras categorias que complementem a compra ou necessidade que determinado cliente tenha vindo sanar. Com a categoria de sabonetes não é diferente. Produtos com ação antisséptica ou esfoliante poderiam, por exemplo, estar dispostos também próximos a outros produtos de higiene.

A presença de um atendente bem informado também é essencial. Como a oferta é cada vez maior, é ele que estará em um momento de dúvida, solicitação ou de indicação de um produto frente a um questionamento ou requisição do consumidor.

É importante que haja um intercâmbio grande entre o atendente e o representante dos fabricantes e laboratórios que podem, inclusive, disponibilizar bons materiais para providenciar um entendimento ainda melhor.

Foto: Shutterstock

Efeito otimizado

Edição 320 - 2019-07-07 Efeito otimizado

Essa matéria faz parte da Edição 320 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o colunista

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.