fbpx

Vendas turbinadas no verão

A chegada da temporada traz nova demanda dos consumidores, que pedem por produtos específicos para atravessar o período com a saúde e a beleza garantidas

Sol, férias, passeios ao ar livre. Todas essas características do verão fazem com que os consumidores estejam mais dispostos a cuidar tanto da saúde quanto da beleza, aproveitando o máximo da estação. Para conquistar esses benefícios eles estão, inclusive, mais dispostos e suscetíveis às compras. “As vendas crescem no verão devido a diversos fatores, como 13º salário, festas de final de ano e à própria estação quente, época em que a consumidora gasta mais em produtos para os cabelos e pele, uma vez que eles ficam mais expostos às agressões do dia a dia”, aposta a gerente de comunicação das Marcas de Beleza da P&G Brasil, Lívia Canepari.

Ponto favorável para as farmácias, que são destaque nas vendas de artigos para saúde e beleza. Mas para que o sucesso aconteça, os gestores das lojas precisam estar atentos a esse movimento e dar destaque nas gôndolas para as categorias com apelo sazonal. “O layout da farmácia não deve ser alterado, porque os clientes gostam de comprar em locais onde estão habituados e onde têm comodidade. Mas as pontas de gôndola, cestos ou caixas expositoras, e o checkout, precisam ser muito explorados com produtos da estação, bem sinalizados e, de preferência, com preços interessantes e ofertas atrativas, do tipo ‘leve três, pague dois’”, ensina a consultora especializada em varejo farmacêutico, Silvia Osso.

Produtos de destaque no verão

SAÚDE DA FAMÍLIA

Para montar a nécessaire de viagem, alguns medicamentos não podem faltar. Entre eles, os dirigidos para febres (antitérmicos), dores de cabeça (analgésicos), indisposição de estômago ou flatulência (antiácidos), prisão de ventre, náuseas, vômitos e diarreias decorrentes de quadros virais como resfriados e viroses intestinais. Muitos deles são Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs), sendo liberados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ficar no autosserviço.

SAÚDE DAS CRIANÇAS

Se a viagem for feita com crianças, tornam-se essenciais itens como termômetro, colher medidora para preparar soro caseiro ou soro em pó, loção ou creme para picadas de inseto ou queimaduras de sol, líquido bactericida ou água oxigenada para limpeza de cortes e machucados, curativos adesivos para machucados, embalagens pequenas de compressas de gaze ou rolo de atadura de gaze, esparadrapo antialérgico ou fita microporo, tesoura afiada para cortar gaze ou esparadrapo, pinça para retirar ferrões ou farpas, soro fisiológico, solução nasal à base de cloreto de sódio e sem conservantes, protetor solar, repelente de insetos, seringa, conta-gotas, colher ou copinho com medição para administrar medicamentos para crianças e antialérgicos, para casos de picadas de insetos, por exemplo.

BELEZA E CUIDADOS MASCULINOS

Kits masculinos compostos de barbeadores ou aparelhos para barba e cremes, ou loções para o mesmo fim, além de desodorantes, gel para cabelo e protetores solares, são itens indispensáveis. É importante ainda dispor de preservativos, que também apresentam um acréscimo de vendas no período.

BELEZA FEMININA

Sabonetes, colônias, talcos, cremes hidratantes para o corpo e mãos, protetores solares, repelentes, xampus, cremes para cabelos, desodorantes e cremes depilatórios não podem faltar. Há ainda a possibilidade de montar kits com dermocosméticos e produtos para maquiagem.

CUIDADOS ESPECÍFICOS

A procura por produtos de tratamento específico aumenta consideravelmente, o que direciona a maneira de as farmácias se organizarem para suprir a demanda por tais itens. São exemplos filtros solares à prova d’água, produtos para os cabelos com proteção solar, entre outros.

Fontes: gerente de comunicação das Marcas de Beleza da P&G Brasil, Lívia Canepari; e consultora especializada em varejo farmacêutico, Silvia Osso

Aliás, em relação às ações promocionais, a indústria costuma ter uma ótima pesquisa e, geralmente, desenvolve combos de produtos que agradam aos clientes. Mas caso a farmácia queira criar algum kit próprio, os valores aplicados precisam ser desenvolvidos estrategicamente. “Em épocas de crise, os kits montados pela farmácia devem levar em conta muito mais o preço final do que o número de produtos”, sinaliza Silvia, acrescentando que, em relação ao sortimento que pode ser usado nessas ações, as opções são diversas. São exemplos sabonete + desodorante + bucha para banho; algodão + acetona + base + esmaltes + alicate e lixa para unhas; ou kits com protetor solar associado a repelentes; entre outros.

Junto com essas ações, a comunicação da farmácia deve ser igualmente trabalhada. “A loja pode optar por materiais promocionais como clip strips posicionados próximos às categorias relacionadas e com alta penetração, displays que se comuniquem com o shopper e até mesmo faixas de gôndola ou bandejas que chamem a atenção para a categoria/produto em questão”, sugere Lívia.

Mas qual o momento ideal para começar a trabalhar a sazonalidade? Especialistas do setor indicam que os produtos de verão devem ser comprados antecipadamente, usando como base os dados do ano anterior obtidos no histórico de vendas da farmácia. “O ideal é começar a abastecer no final de setembro para suportar o pico da demanda de outubro a janeiro”, opina a gerente executiva.

Hora da execução

Tão importante quanto o desenvolvimento de ações promocionais, que aumentam a visibilidade e a atratividade das categorias, estimulando, até mesmo, as compras por impulso, é a execução, que apoia o bom desempenho dos produtos no ponto de venda (PDV). “Algumas pesquisas de mercado têm mostrado que toda categoria na qual a P&G atua e investe na comunicação e no Gerenciamento por Categorias (GC) tem um crescimento efetivo. Esta é uma ferramenta que, quando bem aplicada, traz ganhos importantes para todo o varejo e, principalmente, para as farmácias, que acabam ‘ganhando’ o cliente pelo seu ambiente de compra”, constata Lívia.

Durante o verão, as vendas de produtos como ampolas e tratamentos intensivos para cabelos, por exemplo, aumentam muito devido a uma maior visita às piscinas e praias. Assim, para atender a essa demanda e aumentar a venda, o GC pode ajudar a loja a posicionar esses produtos em um lugar estratégico da gôndola, através do planograma correto, conforme indica Livia. “Usando essa estratégia, a consumidora se lembrará de comprar a ampola/tratamento ao comprar o xampu e/ou condicionador. Esse lugar ideal para gerar a compra por impulso é um bloco vertical no centro da marca quando se pensa em tratamentos para cabelos”, exemplifica.

As farmácias também podem optar por criar um espaço verão, sendo que o ideal é que seja executado um ponto extra/ilha em algum lugar da loja que tenha bastante visibilidade. “Para que a farmácia possa usufruir da sazonalidade do verão e aumentar o faturamento, é importante que, nesse ponto extra, não existam somente itens em promoção/promopacks, mas também inovações e lançamentos, para que ali seja um ponto da loja que ajude na recomposição da margem e não somente um ponto de produtos baratos”, alerta Lívia, acrescentando que ações de cross merchandising podem complementar a exposição. “Dentro de Higiene & Beleza (H&B) existem algumas categorias que se adaptam muito bem a esse tipo de ação, como lenços umedecidos infantis na gôndola de fraldas, ampolas na gôndola de absorventes, lâminas femininas na gôndola de xampu ou absorventes etc. O ideal é sempre trabalhar com categorias relacionadas”, mostra.

Foto: Shutterstock

O voto da vitória

Edição 311 - 2018-10-01 O voto da vitória

Essa matéria faz parte da Edição 311 da Revista Guia da Farmácia.

Sobre o autor

Guia da Farmácia

Premiado pela Anatec na categoria de mídia segmentada do ano, o Guia da Farmácia é hoje a publicação mais conhecida e lembrada pelos profissionais do varejo farmacêutico. Seu conteúdo diferenciado traz informações sobre os principais assuntos, produtos, empresas, tendências e eventos que permeiam o setor, além de Suplementos Especiais temáticos e da Lista de Preços mais completa do mercado.