Mercado de nutrição esportiva crescerá 15% em 2019

De acordo com a Abenutri, em 2019 o mercado de nutrição esportiva deve crescer 15%, superando o crescimento do ano anterior

O Brasil é um dos países que mais crescem no segmento de suplementos alimentares. De acordo com dados da Associação Brasileira de Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri), em 2018, só o setor de Sports Nutrition, uma das quatro divisões do mercado faturou cerca de R$ 2,24 bilhões, crescendo 12% em relação ao ano anterior. Dessa forma, a expectativa é que em 2019 o mercado de nutrição esportiva ultrapasse esse índice, chegando a um crescimento de 15%.

Com o crescimento do mercado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) criou uma nova regulamentação, aprovada em 2018, que criou regras específicas para o setor e contribuirá para o acesso dos consumidores a suplementos alimentares seguros e de qualidade. Além disso, a regulamentação deve impactar ainda mais no crescimento do setor a partir de 2024.

Dessa forma, o presidente da Abenutri, Marcelo Bella, afirma que há muito otimismo para o mercado de nutrição esportiva este ano dado aos últimos levantamentos. “Acredito que haverá no Brasil mais investimentos no setor com o aumento da confiança dos investidores nacionais e internacionais com a nova gestão político-econômica. Esses investimentos devem ser aplicados na compra de insumos, mais importações e novas fábricas no País”, afirma Bella.

O potencial de crescimento é grande. Isso porque 55 a 60 milhões de pessoas praticam atividades físicas no País e apenas 10% deles consomem suplementos. Já em relação ao perfil consumir, Bella explica que 80% são jovens de 15 a 30 anos, dos quais 80% são homens e 20% mulheres das classes de A a D.

De acordo com o presidente da Abenutri, levantamentos recentes apontam que os suplementos mais vendidos são os proteicos, que dominam 60% das vendas, dos quais 40% equivalem aos produtos em pó; 5% líquidos e 15% barras proteicas.

Foto: Shutterstock
Fonte: Abenutri

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário