Mercado de suplementos alimentares cresce mesmo com as restrições às academias

Produtos que auxiliam a queima de gordura e aceleram o metabolismo, como cafeína e compostos diuréticos, têm apresentado uma tendência de alta na demanda

Mesmo em um cenário de pandemia, com academias fechadas e eventos esportivos cancelados, 2020 não foi um ano de queda em vendas de nutrição e suplementos alimentares, e sim de crescimento menos acentuado em relação aos últimos dez anos. De 2010 a 2019, a indústria registrou uma alta de 15% ao ano, em média, de acordo com dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais e Alimentos para Fins Especiais (Brasnutri).

Para este ano, o grupo Supley, detentor das marcas Probiótica e Max Titanium, por exemplo, projeta um aumento de 20%, por meio de uma estratégia de distribuição e investimentos contínuos em inovação e tecnologia, além de ampliar a comunicação para novos públicos, com o objetivo de dobrar as vendas nos próximos quatro anos. “Mesmo com as restrições às academias, o consumidor se tornou mais ativo. É um movimento positivo para o canal e para a indústria, pois converge diretamente com essa tendência das farmácias serem pontos de promoção da saúde”, explica a sócia diretora do Grupo Supley, Mariane Morelli.

Alta no mercado de suplementos

Entre esses fatores estão a alta no consumo de produtos que auxiliam na imunidade, tais como vitamina C, vitamina D3, Glutamina e complexos vitamínicos minerais; e a rápida adaptação do mercado à demanda da população por produtos associados a uma vida saudável e nutricionalmente balanceada.

Além disso, produtos que auxiliam a queima de gordura e aceleram o metabolismo, como cafeína e compostos diuréticos, têm apresentado uma tendência de alta na demanda, especialmente entre consumidores que tiveram a rotina de treinos afetada durante a pandemia e, recentemente, aqueles que gradualmente têm retornado às academias, e as farmácias têm um papel importante nisso.

“Há anos temos observado que as farmácias passam a ter um papel estratégico na sociedade de serem grandes provedoras de saúde e não de medicamentos. Como líderes do mercado de suplementação estamos investindo para sermos o grande aliado nesse processo, adequando portfólio, comunicação e atendimento. É um processo educacional árduo, mas estamos convictos que juntos conseguiremos democratizar sobre os benefícios da suplementação para o grande público. Em algumas redes temos observado crescimento superior a 85% ao ano e no trabalho junto as independentes esse número tem potencial ainda maior, pois em vários municípios a farmácia local tem um papel ainda mais importante junto à comunidade”, destaca Mariane.

Mercado brasileiro de suplementos alimentares e vitamínicos segue com crescimento no faturamento de 47,8%

 

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Grupo Supley

*Conteúdo exclusivo do Guia da Farmácia. Ao reproduzir, colocar a fonte e o link para o texto original. 

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário