Intolerância à lactose: como orientar corretamente

Especialista fala sobre mitos e verdades

A dificuldade em digerir o açúcar existente no leite e seus derivados, também conhecido como intolerância à lactose, atinge muitas pessoas. Por isso, a nutricionista responsável pelo Ambulatório de Nutrição do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Kátia Terumi M. R. Ushiama, esclarece sobre o problema:

Não é preciso cortar lactose para sempre

O tratamento inicial é a retirada total da lactose para diminuir o desconforto, como gases e inchaço abdominal. Porém, após liberação médica, é possível tentar a reintrodução de alguns derivados do leite, como queijos e iogurtes, de maneira gradativa.

A quantidade de lactose muda conforme o alimento

Alguns derivados contêm menos ou mais lactose, por isso é importante a reintrodução aos poucos, para detectar o nível de intolerância de cada pessoa.

Produtos sem lactose não têm menos cálcio

A exclusão de leite e seus derivados não está diretamente relacionada à deficiência de cálcio. Os produtos sem lactose não apresentam diferença no teor do mineral.

Substituir lácteos por leites vegetais merece atenção

Caso a pessoa opte por não consumir lácteos sem lactose, a substituição por leites vegetais (como soja e arroz) deve ser feita com o cuidado de incluir fontes vegetais que contenham cálcio, como folhas verde-escuras, sementes e oleaginosas.

Fonte: Jornal Dia a Dia

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário