Mulheres do Varejo: maternidade ainda é tabu no mundo corporativo

Estudo realizado pelo grupo será debatido nesta segunda-feira (25), no Espaço Apas (SP)

Um estudo realizado pelo grupo Mulheres do Varejo (MdV) indica que a maternidade ainda é vista, por muitos, como um problema no ambiente de trabalho. A pesquisa, realizada online e denominada “Mitos e Verdades do Universo Feminino no Mundo Corporativo”, constatou, por exemplo, que 79% dos homens e 84% das mulheres, em sua maioria gerentes, diretores e presidentes de empresas, afirmaram que o universo feminino sofre, sim, preconceito no mundo corporativo quando engravida.

Com o intuito de discutir questões envolvendo o tema, será realizado, nesta segunda-feira (25), II Encontro Nacional Mulheres do Varejo, no Espaço Apas, em São Paulo. O evento reunirá mais de 200 participantes, entre executivas, diretoras, CEOs de empresas varejistas de diversos segmentos, e terá também palestras e painéis interativos com discussões e networking. Além disso, o grupo fará o lançamento do Mulheres S/A, um programa de desenvolvimento profissional para mulheres do setor varejista.

Criado em novembro de 2018, o MdV já conta com centenas de executivas do varejo nacional e tem como principal propósito a “promoção, construção e disseminação de estratégias, ações e boas práticas que propiciem as condições necessárias para fortalecer o papel e ampliar a participação e liderança da mulher no varejo, construindo laços, trazendo mais equilíbrio, inovação e resultado ao varejo, à economia e a sociedade”.

Dificuldade de recolocação no mercado pós-maternidade

Realizado entre os dias 27 de fevereiro e 10 de março deste ano, com 107 mulheres e 77 homens do setor, o levantamento realizado pelo Mulheres do Varejo aponta que para 73% do público feminino e 65% do público masculino, a recolocação profissional após a maternidade ainda pode ser um problema.

Segundo o grupo MdV, constatações como estas são um alerta para que a discussão sobre Mundo Corporativo x Maternidade seja ainda mais aprofundada e haja uma mudança de mentalidade envolvendo empresas e  políticas públicas. Por exemplo, em relação à responsabilidade sobre os cuidados com os filhos, assunto também destacado na pesquisa, no ano de 2016, a legislação já trouxe novidades quanto ao abono de faltas em virtude de atestado de acompanhamento médico. O direito passou a ser estendido também aos homens, por meio da Lei 13.257/2016, inciso XI no art. 473 da CLT (anteriormente, a lei previa somente o acompanhamento dos filhos por mulheres): o colaborador não terá prejuízo ao salário por um dia por ano para acompanhar filho de até seis anos de idade em consulta médica.

Confira a programação do II Encontro Nacional Mulheres do Varejo

17h00 – CREDENCIAMENTO

17h30 – ABERTURA – Fatima Merlin e Vanessa Sandrini – idealizadoras do Instituto Mulheres do Varejo

17h45 – APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL – Comitê Executivo MdV

18h00 – APRESENTAÇÃO DE PESQUISA INÉDITA – Mitos e Verdades no Universo Corporativo – Bruna Fallani – CEO da Shopper2B – Comportamento do Shopper

18h15 – PAINEL INTERATIVO – MITOS E VERDADE

19h30 – PALESTRANTE CONVIDADA  – Jaqueline Weigel – Estrategista de Futuros e CEO da W Futurismo – A mulher como a grande influenciadora do futuro

20h10 – Lançamento do Programa Mulheres SA

20h20 – Pocket Show – Henry Vargas – Ilusionismo – Mulheres que acreditam no futuro

20h40 – COQUETEL DE ENCERRAMENTO, NETWORKING E BATE-PAPO

O II Encontro Nacional Mulheres do Varejo será realizado em 25/03, das 17h00 às 21h30, no Espaço Apas – Rua Pio XI, Alto da Lapa – São Paulo

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Confira resultados do 1º Encontro Nacional de Mulheres do Varejo

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário