Confira resultados do 1º Encontro Nacional de Mulheres do Varejo

Pesquisa do grupo indica insatisfação de executivas na relação entre homens e mulheres do setor

O 1º Encontro Nacional de Mulheres do Varejo, realizado na última terça-feira (11), na sede da GS1 Brasil, revelou que “autoritarismo, machismo, preconceito, discriminação” foram as principais palavras citadas por executivas atuantes no varejo, quando questionadas sobre a relação entre homens e mulheres no setor. Apesar de 29% declararem que já percebem uma complementariedade e um trabalho de forma colaborativa, 62% afirmam que não estão satisfeitas com a relação entre homens e mulheres do varejo. Além disso, 80% disseram que o nível de esforço para alcançar cargos de direção é muito alto.

A pesquisa foi realizada entres os dias 7 a 13 de novembro, com 87 executivas do varejo com faixa etária entre 26 e 61 anos, pelo Grupo Mulheres do Varejo.

O Grupo Mulheres do Varejo (MdV) foi criado no início de novembro, por Fátima Merlin e Vanessa Sandrini (foto), duas profissionais reconhecidas na área, com o propósito de ser uma referência na construção de uma nova onda do setor, inspirando-se na força feminina. “Juntas queremos construir uma economia mais colaborativa tornando-se agentes de uma transformação no varejo”.

O que era para ser um grupo de discussão, despretensioso, em poucos dias, tornou-se tão falado que reuniu 200 mulheres, a maior parte em posições de alta liderança, no WhatsApp. “Foram tantas vozes pedindo espaço para falar pela mesma causa que a responsabilidade aumentou”. Em duas semanas, dez mulheres se candidataram para fazer parte do Comitê Executivo, um planejamento estratégico foi elaborado, logotipo e apresentação foram criados, as redes sociais abertas, uma pesquisa enviada e, em um mês cerca de 500 mulheres já fazem parte do grupo. No Facebook, a página já alcançou 6 mil pessoas em menos de um mês.

Tanta força que no dia 11 de dezembro foi realizado o 1º Encontro Nacional de Mulheres do Varejo, na sede da GS1, uma das patrocinadoras do evento. Outras marcas como Activa ID, Bestfit, Casablanca Buffet e Eventos, Café Orfeu, Donna Color, Green People, Lumidea, Mistral, Netquest, Organic também acreditaram no potencial e apostaram no grupo. “Quando abrimos as inscrições para o evento, elas se encerraram em três dias”, comenta Fátima Merlin. “Isso demonstra que as mulheres querem e ainda precisam lutar pelo seu espaço”.

Debate produtivo

Além de apresentar a pesquisa completa, o Grupo Mulheres do Varejo debateu o papel da mulher no varejo com os convidados Adriana Muratore, Cibele Vacchiano, Hugo Bethlem e o grupo definiu quais são os principais tópicos para os trabalhos em 2019. Entre os temas mais citados foram desenvolvimento e negócios.

A palestrante e terapeuta Dirce Katayama, do Núcleo Ser Treinamentos, fez questão de falar sobre a “Apropriação e Apoderamento” do feminino. “Fiquei perguntando para mim por que os melhores chefs, estilistas de alta costura, os criadores de música clássica eram homens. Um dia, lendo um livro, me veio um insight: porque nós mulheres somos cocriadoras, criamos com Deus e os homens não tem esse privilégio. Por isso, eles precisavam preencher esse vazio criando coisas maravilhosas também”, conta Dirce.

Perfil das entrevistadas pelo Grupo Mulheres do Varejo

38% – CEO, Presidente, Sócia-Proprietária

23% – Diretoria, CFO

21% – Alta gerência

9% – Média gerência

9% – Executiva/Especialista

Fonte: Guia da Farmácia
Foto: divulgação

FGV exibe evento “Back to Basics no Varejo”

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário