fbpx

Novartis lança campanha nacional de conscientização sobre a insuficiência cardíaca

A Campanha Perto do Coração tem o objetivo de alertar a população sobre as consequências causadas pela doença

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo e no Brasil. Estima-se que elas fizeram cerca de 397 mil vítimas no País, em 2017, o que corresponde a um terço de todos os óbitos. Arritmias cardíacas, infarto, AVC e Insuficiência Cardíaca (IC) são algumas dessas doenças. A IC, por exemplo, atinge cerca de três milhões de brasileiros, e esses pacientes enfrentam repetidas internações. Apesar da gravidade e riscos da doença, com o tratamento adequado, é possível viver uma vida normal. A campanha Perto do Coração, idealizada pela Novartis, tem o objetivo de conscientizar sobre a insuficiência cardíaca, e mostrar aos pacientes que a IC não deve impedi-los de fazer o que está perto de seus corações.

Além disso, a campanha marca também o Setembro Vermelho, mês dedicado ao alerta para as doenças cardiovasculares conectado ao Dia Mundial do Coração, em 29 de setembro. Entre as ações previstas, a sociedade poderá acompanhar videoaulas de dança semanais disponibilizadas no canal do YouTube da Novartis Brasil. O objetivo dessa ação é mostrar que, quando o paciente diagnosticado com insuficiência cardíaca faz acompanhamento médico e adere ao tratamento corretamente, ele consegue realizar as atividades que mais gosta, como a dança, assim, sem ser impedido pelo problema cardíaco.

Campanha Novartis sobre insuficiência cardíaca

A IC é uma doença crônica que acontece quando o coração perde a força na contração. Desse modo, não consegue bombear sangue em quantidade adequada para o corpo. A Dra. Lidia Zytynski Moura (CRM 14775-PR), médica cardiologista, explica que a IC pode surgir a partir de diversas situações. “Hipertensão arterial, diabetes, doença coronariana, cardiopatias e valvulopatias são as principais causas de insuficiência cardíaca[6-8]”, diz a especialista.

A IC é uma doença que atinge pessoas de todas as idades, embora ocorra mais frequentemente em pessoas mais velhas (a partir dos 50 anos). Contudo, alguns dos sintomas podem passar despercebidos. “É comum o paciente sentir falta de ar, cansaço e dificuldades ao se exercitar e atribuir esses sintomas ao envelhecimento. Todos esses sinais podem ser indícios da insuficiência cardíaca, que, com o passar do tempo, causa um acúmulo progressivo de líquido nos pulmões, assim, provocando problemas respiratórios como falta de ar ao fazer esforço e ao deitar, e outros sintomas como cansaço e inchaço nas pernas”, alerta Moura.

Sinais da insuficiência cardíaca

A cardiologista sugere observar atividades do dia a dia na busca por sinais da IC. “Se o paciente ou alguém próximo dele perceber que ao longo do tempo ele começa a sentir dificuldades em desenvolver atividades cotidianas, como estender uma roupa, subir a escada ou andar a pé, por exemplo, é bom marcar uma consulta o mais rápido possível, para ter certeza de que não estamos falando de um diagnóstico de insuficiência cardíaca. E se esse for o caso, para iniciar um tratamento adequado”.

Para entender se uma pessoa tem ou não IC, o cardiologista faz uma avaliação do histórico do paciente, outras doenças diagnosticadas,  bem como estilo de vida e, se necessário, exames de sangue e de imagem podem auxiliar no diagnóstico. Após a confirmação, o paciente precisa iniciar um tratamento e segui-lo corretamente, sem quaisquer interrupções. “Não existe cura para a insuficiência cardíaca, porém, a adesão ao tratamento vai ajudar esse paciente a continuar suas atividades diárias”, afirma a cardiologista.

Para mais informações sobre a insuficiência cardíaca e sobre a campanha Perto do Coração, acesse: http://www.pertodocoracao.com.br.

Leandro Fonseca é o novo diretor de Corporate Affairs da Novartis

Foto: Shutterstock

Fonte: Novartis

Deixe um comentário