fbpx

Novo coronavírus movimenta farmácias e tem impacto no setor

Diversos impactos já são sentidos, como é o caso da escassez de máscaras de proteção, álcoois em gel e diversos MIPs para gripes e resfriados

De acordo com a IQVIA, que desde ontem (19/03) começou a fazer newsletters semanais sobre o COVID-19, o mercado farmacêutico total, englobando as áreas farma, consumer health, institucional, medtech, entre outras, será impactado com a pandemia do novo coronavírus.

Atualmente, diversos impactos já são sentidos, como é o caso do redirecionamento de todos os recursos de saúde para o tratamento do vírus, a liberação temporária da telemedicina no Brasil e a venda de álcoois em gel a preço de custo.

Mudanças nas vendas

Na Itália, em cinco semanas, as vendas de higienizadores de mãos, como o álcool em gel cresceu oito vezes. Já no Brasil, ainda é cedo para mensurar o real impacto da doença no setor da saúde. Contudo, já vemos que remédios para gripes e resfriados e outros medicamentos isentos de prescrição (MIPs) estão escassos nas prateleiras.

Além disso, os dados mostram um aumento de 30 mil unidades de máscara de proteção vendidas em fevereiro de 2019, para 128 mil unidades em fevereiro último.

Na categoria de higienizadores para as mãos, as vendas também alcançaram altos patamares, crescendo 235,5% e, assim, causando a falta de tais itens.

Coronavírus no varejo farma

Em comparação ao mês de março do ano passado, o atendimento remoto cresceu 586% em países como a China e 77% na Coréia do Sul.

Desse modo, é possível que a pandemia também traga mudanças no atendimento ao cliente, que pode desenvolver o hábito de ter um maior engajamento virtual, exigindo o treinamento de equipes voltadas a atender remotamente.

Fique atento ao portal Guia da Farmácia para acompanhar todas as novidades sobre o novo coronavírus e sobre o impacto da pandemia no setor farmacêutico.

 

Foto: Shutterstock

Fonte: Guia da Farmácia

Sobre o colunista

Victoria Nascimento

Deixe um comentário