O descarte correto de medicamentos

O descarte correto de medicamentos auxilia na preservação ambiental, evitando a poluição do solo e dos rios

Sabe aquela cartela de comprimidos que está esquecida —possivelmente até vencida— dentro de uma gaveta na sua casa? Como se desfazer dela?

Se a primeira coisa que vem à cabeça é jogar no “lixo”, cuidado. Jogar remédios em lixeiras comuns ou em pias e privadas não é certo. O correto é encontrar um local adequado de descarte, como farmácias que têm posto de coleta.

Não são, porém, todas as farmácias ou unidades básicas de saúde que fazem a coleta. Pelo site Programa Descarte Consciente é possível encontrar locais que cuidam da coleta e destinação adequada ao remédio.

Descarte correto de medicamentos

Segundo o membro do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Éverton Borges, o descarte incorreto leva a danos ambientais, como contaminação de água, solo e animais, e gera risco de impacto em populações vulneráveis, como quem trabalha em lixões.

“Temos um consumo exagerado e irracional de medicamentos. Hoje é muito fácil adquiri-los, então há remédios em excesso, sem indicação. Acabamos com muitos medicamentos sobrando em casa”, diz Borges.

De acordo com o especialista, a indústria poderia facilitar o fracionamento dos medicamentos, evitando, dessa forma, que pacientes adquirissem embalagens maiores do que o necessário. Ele diz, contudo, que há resistência do setor para que haja a mudança.

Diversos locais disponibilizam pontos de coleta para o descarte correto de medicamentos. Confira alguns: Plataforma da Roche mostra postos para descarte de medicamentos

Leia também:
Descarte de medicamentos pode ter logística reversa obrigatória

Foto: Shutterstock
Fonte: Folha de S.Paulo

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário