fbpx

O impacto do diabetes na saúde do coração e da visão

A diabetes é uma doença perigosa que influencia em diversas outras áreas da saúde. Fique atento e confira dicas sobre o assunto

O dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes. De acordo com a Federação Internacional do Diabetes, só no Brasil, são quase 12,5 milhões de diabéticos. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 9% da população mundial têm a doença e que em 2035 ela seja a 7ª causa de mortes ao redor do mundo. Conforme dados da International Diabetes Federation (IDF), cerca de 400 milhões de adultos têm a doença no mundo.

O diabetes é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares como o infarto, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e entupimentos das artérias, especialmente das pernas e pés, além de formação de aneurismas.

Contudo, estudos da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) apontam que mais de 60% das pessoas não sabem que têm a doença, caracterizada por uma disfunção metabólica crônica decorrente da deficiência na secreção de insulina, que pode ser causada por fatores genéticos ou pela obesidade.

A relação entre obesidade e diabetes tipo II, de acordo com a endocrinologista do HCor, Dra. Laura Frontana , ocorre com o acúmulo de gordura, principalmente, na região abdominal do corpo. “Combater a obesidade ainda é o melhor método preventivo para o diabetes. Manter um controle nutricional adequado e praticar exercícios físicos regularmente são capazes de reduzir em até 60% o risco de desenvolver a doença”, orienta.

De acordo com a Dra. Laura, o diabetes é sabidamente uma doença crônica, mas com informação e algumas mudanças de hábitos, é possível controlá-la e ter mais qualidade de vida. Para isso, é importante adotar uma dieta equilibrada, rica em fibras, frutas frescas e proteínas, com diminuição de carboidratos e de gorduras.

Diabetes e coração

O diabetes é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares como o infarto, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e entupimentos das artérias, especialmente das pernas e pés, além de formação de aneurismas – dilatação de um vaso sanguíneo. Um estilo de vida saudável dificulta o aparecimento dos males que podem acometer as funções do coração.

Calcula-se que uma em cada duas mortes entre pessoas com diabete no mundo seja atribuída às doenças cardiovasculares. O problema da sobrecarga de glicose na circulação é que ela gera um processo inflamatório nada favorável aos vasos. “A inflamação é um dos requisitos básicos para o surgimento das já citadas placas por trás do entupimento das artérias. Além disso, a resistência à insulina típica do diabete tipo 2 (quando o hormônio não consegue fazer a glicose ser aproveitada pelas células) atrapalha a dilatação dos vasos, além de estimular um aumento da pressão. Por isso, o diabetes é uma doença capaz de danificar as artérias do coração”, explica o cardiologista e clínico geral do HCor, Dr. Abrão Cury.

Risco de infarto

O risco de um diabético sofrer um infarto chega a 40% a mais nos homens e 50% a mais nas mulheres. Quando a doença se instala, potencializa outras condições de risco, como a pressão alta e o colesterol elevado. “O diabetes é uma espécie de combustível perverso, difícil de ser removido e pronto para causar muitos problemas”, aponta o Dr. Cury.

De acordo com a Dra. Laura, o diabetes tipo II oferece mais chances para o aparecimento de doenças cardiovasculares, por conta do processo inflamatório arterial causado pelos índices elevados de glicose no sangue. Portanto, além de uma alimentação balanceada e de atividade física regular, o acompanhamento médico adequado também é muito importante.

“O controle do peso protege o pâncreas e, assim, não esgota precocemente a sua capacidade de produção de insulina. Embora o diabetes tipo I seja menos frequente e ocorra na infância ou na adolescência, a enfermidade está associada a um problema imunológico com perda da capacidade de produzir insulina pelo organismo. Este tipo de diabetes está menos associado a obesidade, porém quando os níveis glicêmicos não estão adequadamente controlados, ele também oferece riscos para o coração. O portador dessa categoria da doença precisa de insulina diariamente par a controlar a glicose no sangue”, esclarece.

Cuidados com a visão

O que nem todo mundo sabe é que também são recomendados cuidados com a visão. A doença é a principal causa de cegueira em pessoas em idade produtiva.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, de 2014, 77,2% dos indivíduos com diabetes tipo 2 não aderem ao tratamento no País, o que ocasiona sérias complicações, entre elas a retinopatia diabética, que afeta 40% dos brasileiros com a condição. A retinopatia diabética é a principal causa de cegueira no mundo devido à falta de controle do diabetes.

Prevenção é o melhor remédio

Controlar o peso, praticar atividades físicas regulares, reduzir carboidratos, bem como realizar refeições em horários regulares são atitudes que podem prevenir o diabetes tipo II, além do controle definitivo da doença e, consequentemente, o bom funcionamento do coração. “Entretanto, em alguns casos, pode ser necessário medicamentos para controlar a glicemia do paciente. É importante não procurar por ajuda apenas em momentos mais sérios de saúde, mas principalmente, para prevenção de patologias. Se as doenças não forem evitadas poderão trazer consequências muito mais sérias à saúde”, orienta o Dr. Cury.

Foto: Shutterstock
Fonte: Hcor e Novartis

1 comentário

  1. Avatar
    Mauro Minó em

    Que pena que a distribuição acabou e somente agora, tomei conhecimento.mesmo assim, se puderem me enviar o aparelho para acompanhar os níveis de glicose, agradeço imensamente.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: