fbpx

O papel do farmacêutico na saúde da população

A gerente de serviços farmacêuticos do Clinic Farma, Socorro Simões, aborda a importância da profissão para a população

Há cinco meses, Maria de São Pedro vai constantemente à farmácia Pague Menos perto de sua casa realizar um acompanhamento farmacêutico. Ela buscou essa assistência pela primeira vez para tirar dúvidas sobre diabetes e, ali mesmo, já realizou o exame de glicemia e outros exames laboratoriais como o de perfil lipídico. Além disso, sempre que é necessário sanar dúvidas sobre medicamentos, interações medicamentosas ou ainda questões que envolvam seu próprio bem-estar, são os farmacêuticos que ela procura. Isso demonstra a confiança que vem sendo construída com esse profissional que se torna cada vez mais capacitado.

No começo da década, duas novas regulamentações chegaram para mudar ainda mais o papel desse profissional e das farmácias dentro de suas comunidades. A resolução 585 de 2013, do Conselho Federal de Farmácia, regulamentou as atribuições clínicas do farmacêutico e das farmácias; e a Lei 13.201/2014, que definiu o papel da farmácia como unidade de prestação de assistência farmacêutica, assistência à saúde e orientação sanitária individual e coletiva. Desse modo, com elas, o farmacêutico passou a ter o reconhecimento como autoridade técnica, com obrigações legais respaldadas voltadas à prestação de cuidado direto ao paciente.

Assim, o atual profissional de farmácia está retomando o seu protagonismo no acompanhamento e orientação aos consumidores. Sua função já vai muito além de entregar caixas de medicamentos no balcão e esclarecer eventuais dúvidas. Ele tem disponibilizado suas competências a serviço de uma proximidade maior com o cliente e garantido maior qualidade de atendimento para a sociedade. Com isso, assumindo de fato sua importância dentro do sistema de saúde, já que são profissionais que possuem o contato mais frequente. Muitas vezes, ajudando até mesmo a desafogar o sistema hospitalar.

O papel do farmacêutico

O Brasil ainda é um País onde o acesso à saúde é, infelizmente, difícil para uma grande parcela da população. Assim, não se pode desperdiçar os atendimentos altamente qualificados dos farmacêuticos, profissionais-chave para a atenção primária tão necessária na saúde pública. Com muitos desses serviços sendo prestados sem burocracia ou agendamento; e o fato comprovado do cuidado farmacêutico diminuir a incidência de doenças crônicas; a importância desse especialista e da farmácia ficam extremamente evidentes.

Tendo isso em mente, o desenvolvimento de projetos como o Clinic Farma da Pague Menos, que coloca salas exclusivas para prestação individual de atenção e serviços farmacêuticos em suas unidades desde 2014, se mostram importantíssimos. Nessas unidades, os clientes dispõem de acompanhamento do tratamento prescrito pelos médicos das principais patologias: diabetes, hipertensão, asma, programas para parar de fumar e perda de peso, entre outros. Além disso, o serviço inclui a revisão de medicação, autocuidado, realização de testes de verificação de pressão arterial, glicemia e bioimpedância, aplicação de injetáveis, vacinas, além de exames simples de sangue, como BetaHCG, perfil lipídico, TSH, PSA por exemplo.

Esse acompanhamento é fundamental para a saúde da população e, dada a importância dessa carreira, o dia 20 de janeiro de 1916 foi escolhido para celebrá-la – data da fundação da Associação Brasileira de Farmacêuticos. A data é uma oportunidade para se lembrar do valor do farmacêutico, bem como ressaltar o lado humano da profissão e destacar seu papel fundamental para aqueles que buscam bem-estar e desejam viver plenamente.

Foto: Shutterstock

Fonte: Artigo da gerente de serviços farmacêuticos do Clinic Farma, Socorro Simões.

 

1 comentário

  1. Avatar

    Parabéns aos farmacêuticos (as)!. Esses profissionais tão dedicados e disponíveis, porém, por muitas vezes não manifestamos a reconhecida necessidade dos seus serviços. Feliz 20 de janeiro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: