fbpx

Os clientes das farmácias estão cada vez mais aceitando os medicamentos genéricos

Esse é o resultado da Pesquisa de Comportamento do Cliente na Farmácia 2019 realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Corporativa (IFEPEC) em parceria com a Universidade de Campinas (Unicamp) com quatro mil consumidores de farmácias em todo o País

Segundo as respostas dos clientes das farmácias, 63,45% dos entrevistados compraram pelo menos uma unidade de genérico. Porém, os de marca continuam na preferência dos clientes, sendo que 63,55% compraram pelo menos uma unidade de marca.

Nos casos em que as pessoas adquiriram apenas um tipo de medicamento, o produto de marca volta a se destacar com 27,20% comprando apenas esse tipo de produto. Já 23,53% optaram apenas por genéricos e 4,60% por não medicamentos.

Os critérios dos clientes das farmácias

Quando questionados sobre os critérios na escolha de uma farmácia: 64,95% afirmaram acreditar que as farmácias onde efetuaram suas compras praticam preços mais baixos que os concorrentes e 24,50% apontaram a localização como fator importante para a escolha.

Além desses fatores, foram considerados também: o estoque (6,25%), a facilidade de estacionar (1,58%), possuir atendimento da Farmácia Popular (1,35%) e o bom atendimento (0,88%).

www.febrafar.com.br/ferramentas/ifepec



2 Comentários

  1. Avatar

    A questão não é a preferência, e sim o poder aquisitivo da população que caiu tanto, que tem que ir para o genérico. Veja se algum político o ministro do STF, tomam remédios genéricos, acredito que não né! Então é uma questão meramente de custo.

  2. Avatar

    A questão não é a preferência, e sim o poder aquisitivo da população que caiu tanto, que tem que ir para o genérico. Veja se algum político o ministro do STF, tomam remédios genéricos, acredito que não né! Então é uma questão meramente de custo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: