Os sete motivos do UBS para comprar Hypera

O UBS vê, dentre outros pontos, uma oportunidade de crescimento da Hypera na venda de genéricos para hospitais privados, que hoje representam apenas cerca de 1,7% das vendas

O analista Vinicius Strano assumiu a cobertura da Hypera no UBS com recomendação de compra para a farmacêutica, e subiu o preço-alvo de R$ 53 para R$ 55 em 12 meses.

A ação negocia ao redor de R$ 37, sofrendo com o overhang gerado pela expectativa de um acordo de leniência de seu controlador.

O banco lista sete motivos para gostar da companhia. Entre eles:

1. Um pipeline de inovação. A Hypera 350 novos projetos a serem lançados nos próximos cinco anos. “Os 5 principais lançamentos nas categorias de OTC [medicamentos de venda livre], prescrição, genéricos, dermocosméticos e vitaminas devem gerar um incremento nas vendas de R$ 1,3 bilhão em 5 anos”, diz o UBS.

2. Momentum operacional. A Hypera continua ganhando share. O sell-out aumentou 11,5% no primeiro trimestre (2 pontos acima do mercado) e 23,3% no segundo (1,1 ponto acima do mercado).

3. M&As. O crescimento acelerado por M&As, incorporando a recente aquisição de 12 marcas da Sanofi.

4. Novo mercado. O UBS também vê oportunidade de crescimento da Hypera na venda de genéricos para os hospitais privados, que hoje representam apenas cerca de 1,7% das vendas, o que abriria um mercado potencial de R$ 51 bilhões para a companhia.

5. Vencimento de patentes. Uma decisão recente do STF pode acelerar o prazo de expiração de patentes de medicamentos, o que abriria para a Hypera uma oportunidade estimada de R$ 6,5 bi entre 2022 e 2029.

6. Demografia. O mercado de farma deve continuar crescendo forte devido ao envelhecimento da população, que tende a gastar mais com saúde.

7. Valuation. Finalmente, o UBS cita os múltiplos atraentes da Hypera, com a ação negociando a 13,4x o lucro estimado para 2022, abaixo da média histórica de cinco anos de 17x, e enquanto concorrentes globais negociam a 15x.

Fonte e foto: Brazil Journal

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário