Pague Menos confirma negociação para a compra da Extrafarma

Transação, se confirmada, torna a Pague Menos se torna a segunda maior varejista de drogarias no país, ficando atrás apenas da RD

A rede de varejo farmacêutico Pague Menos fechou na noite da última segunda-feira (17) a compra da rival Extrafarma do conglomerado Ultrapar por R$ 600 milhões.

Já em comunicado de esclarecimento enviado ao mercado na manhã desta terça-feira (18), a Pague Menos afirmou que está atualmente em negociação para uma potencial transação envolvendo a aquisição da Extrafarma.

Porém, não há, até o presente momento, qualquer contrato vinculante celebrado acerca de uma eventual transação.

Assim como não há qualquer garantia sobre a efetivação de qualquer negócio entre a companhia e a Extrafama.

“A companhia comunicou que manterá seus acionistas e o mercado em geral informados sobre o assunto, colocando-se à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos adicionais que se façam necessários”, destacou.

Segunda maior varejista do País

Se confirmada a transação, a Pague Menos se torna a segunda maior varejista de drogarias no País, ficando atrás apenas da RD.

A Pague Menos é atualmente a terceira maior cadeia de farmácias.

A compra da Extrafarma pode elevar em mais de um terço o número de lojas da Pague Menos, a 1.503 unidades.

Reforçando, assim,  a sua presença principalmente nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.

A saber, atualmente a Extrafarma possui 402 lojas.

A Pague Menos, que tem como investidor a gestora de private equity General Atlantic, pagará R$ 300 milhões para a Ultrapar quando o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) der o sinal verde ao negócio.

O restante seria, então, pago nos próximos dois anos, em duas parcelas iguais. Considerando dívida e caixa, o valor total da Extrafarma foi fixado em R$ 700 milhões.

A expectativa é de que o negócio crie sinergias entre R$ 150 milhões e R$ 250 milhões nos próximos três anos para o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da Pague Menos, principalmente pelo potencial aumento de vendas da Extrafarma.

Portfólio

A Ultrapar decidiu vender a Extrafarma em meio a uma grande reorganização de seu portfólio.

Com o objetivo, então, de se concentrar no setor de óleo e gás.

De acordo com o Credit Suisse, para a Ultrapar, a transação é marginalmente positiva.

O valor da operação por si só não é muito significativo (cerca de 2,5% do valor de mercado).

Mas a venda está estrategicamente alinhada com a reestruturação do portfólio da Ultrapar.

O Bradesco BBI aponta que o valor total de R$ 700 milhões, considerando dívida e caixa (EV), ficaria abaixo da avaliação dos analistas de R$ 1 bilhão.

O valuation da transação ficou em 5 vezes o EV sobre Ebitda, o que os analistas consideram barato, especialmente dadas as sinergias esperadas com as fusões e aquisições para a Pague Menos.

Já para a Pague Menos, a aquisição parece interessante na avaliação do BBI.

“Porém, levando em consideração que as duas têm alta exposição ao Nordeste, esperamos um reequilíbrio do posicionamento das duas marcas, o que pode significar o fechamento de lojas para não haver canibalização entre as marcas. Por fim, em termos financeiros, levando-se em conta que a Pague Menos teria desembolsado cerca de R $ 1,5 milhão por loja, pareceu um preço interessante sabendo que a abertura de uma nova loja varia de R$ 1 milhão a R$ 2 milhões”, destacaram os analistas.

Fonte: Infomoney

Foto: Extrafarma

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário