Pandemia: medicamentos para doenças crônicas tem crescimento nas vendas

Durante a pandemia as farmácias independentes apresentaram um boom nas vendas

O 5º Fórum Abradilan de Desenvolvimento Empresarial, que aconteceu nesta semana, trouxe um cenário positivo do setor farmacêutico. De acordo com o diretor sênior da Iqvia Eduardo Rocha, durante a pandemia o setor farmacêutico foi privilegiado e conseguiu aumentar as vendas e o faturamento de algumas categorias, como medicamentos para doenças crônicas e produtos de perfumaria e higiene.

“Houve uma mudança significativa de comportamento do shopper, que está mais preocupado com a saúde, e isso é fundamental para o mercado farmacêutico”.

O executivo contou também que os elementos positivos e negativos impostos pela pandemia se contrabalanceiam no período de janeiro a agosto de 2020, resultando, dessa maneira, em uma projeção de crescimento de 10,4% até o momento para o mercado como um todo.

Desse modo, enquanto as grandes redes estão enfrentando um cenário mais complexo com queda das vendas, as farmácias independentes apresentaram um boom nas vendas, que disparou de 1,3% para 20,6% entre janeiro e agosto de 2020.

Isso porque devido ao isolamento social, “o consumidor passou a frequentar mais as farmácias de bairro que, inclusive, tiveram uma demanda mais variada de produtos pelo medo de ir ao hospital”, comenta Rocha.

Além do aumento das vendas de álcool em gel, máscaras, bem como luvas e sabonetes bactericidas por conta da pandemia, Rocha também destacou o crescimento da categoria de vitaminas e suplementos. “Com ou sem vacina, não tenho dúvidas de que o brasileiro aprendeu a importância de consumir vitaminas. Essa é uma tendência que veio para ficar”.

Cinco dicas para driblar a pandemia e ter sucesso nas vendas

Setor cosmético e pandemia: os desafios de hoje e de amanhã 

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário