Parceria para o Desenvolvimento Produtivo do rituximabe biossimilar é definida

Primeiro biossimilar de rituximabe aprovado no Brasil para todas as indicações do biológico de referência, anticorpo monoclonal é indicado para tratamento de linfoma não-Hodgkin, leucemia linfocítica crônica e artrite reumatoide, dentre outras doenças imunológicas

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz) assinou Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com a Sandoz (Grupo Novartis) e a Bionovis para a incorporação do rituximabe biossimilar, anticorpo monoclonal indicado para o tratamento de linfoma não-Hodgkin, leucemia linfocítica crônica e para doenças imunológicas, como artrite reumatoide.

Através da PDP, Bio-Manguinhos/Fiocruz, em parceria com a Bionovis, receberá a tecnologia da Sandoz e incorporará o novo biossimilar ao seu portfólio. Versões subsequentes de medicamentos biológicos cujas patentes expiraram, os biossimilares representam possibilidade de redução nos gastos e um aumento do número de pacientes atendidos com tratamento de qualidade e eficácia pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Assim, racionalizando o uso dos recursos do Ministério da Saúde.

“Bio-Manguinhos entende que, devido às condições epidemiológicas, o aumento das terapias utilizando medicamentos biológicos é uma realidade. A absorção da tecnologia do rituximabe possibilitará a ampliação do seu acesso à população. Além disso, possibilitará a autossuficiência na produção de um medicamento estratégico para o Brasil. Com a PDP, poderemos iniciar o fornecimento ao SUS ainda em 2020”, afirmou o diretor de Bio-Manguinhos, Mauricio Zuma.

Para o diretor-geral da Sandoz no Brasil, Marcelo Belapolsky, estabelecer parcerias em biossimilares é fundamental para contribuir com a sustentabilidade do sistema de saúde. “Somos a empresa com o maior portfólio de biossimilares no mundo, com oito moléculas comercializadas e mais duas sendo desenvolvidas. A PDP é uma oportunidade para compartilhar nossa expertise em território nacional, fortalecendo o Sistema Único de Saúde (SUS) e promovendo acesso à população”.

“Esse projeto de transferência de tecnologia trará ganhos para o Brasil e os brasileiros, que terão um medicamento estratégico e de alto nível à disposição na rede pública”, comentou o CEO da Bionovis, Odnir Finotti.

Rituximabe biossimilar

O produto da Sandoz foi o primeiro biossimilar de rituximabe aprovado no Brasil para todas as indicações do biológico de referência. O anticorpo monoclonal é indicado para tratamento de linfoma não-Hodgkin (linfoma folicular e linfoma difuso de grandes células B) e leucemia linfocítica crônica, e para doenças imunológicas, como artrite reumatoide, granulomatose com poliangiite e poliangiite microscópica.

 

Foto: Shutterstock

Fonte: Sandoz e Bionovis

 

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário