HPC

Pele e cabelos saudáveis no verão

A estação mais quente do ano exige hidratação redobrada. A boa notícia é que o mercado de beleza oferece opções para todos os gostos e bolsos

Chegou o momento de intensificar o uso de filtro solar, não só na pele como também no cabelo. A estação mais quente do ano exige hidratação redobrada por dentro e por fora, aumentando a ingestão de líquidos e aplicando um bom hidratante na pele, explica a professora do curso de Estética da Universidade Anhembi Morumbi, Profa. Daniela Bessa.

“Durante o verão, a pele fica mais exposta à radiação solar, o que leva a uma desidratação e descamação por defesa aos raios ultravioleta (UV). Outro fator importante é o aumento da transpiração, o que, consequentemente, leva à maior perda de água por meio da sudorese excessiva.”

A exposição excessiva aos agentes externos, como sol, piscina, mar e areia, aumenta o número de radicais livres e, consequentemente, a toxicidade das células e até a morte celular, alerta a Profa. Daniela.

“Os fibroblastos, uma das células mais importantes da pele que produzem colágeno e elastina, são afetados pelos radicais livres, ocasionando perda de elasticidade e densidade da pele.”

Além disso, outras células são prejudicadas pelos radicais livres, como o melanócito, que produz a melanina e é responsável pela cor da pele. Nesse caso, os principais danos causados pelos agentes externos são o fotoenvelhecimento, “que antecipa o surgimento de rugas, manchas e espessamento da pele”, acrescenta a docente.

Portanto, para aproveitar a estação mais quente do ano sem colocar a saúde em risco, é fundamental recorrer a um bom hidratante, pelo menos, três vezes ao dia, aconselha a professora da Universidade Anhembi Morumbi.

“Em geral, os cosméticos hidratantes contêm na composição, entre outras substâncias, ácido hialurônico, óleos vegetais, ceramidas, extrato de algas e vitamina E.”

Cuidados específicos

No caso da face, a especialista orienta higienizar e tonificar a região com produtos suaves e calmantes antes de aplicar o hidratante e o filtro solar.

“Além de escolher hidratante e protetor específico para cada tipo de pele, é importante se atentar ao rótulo dos fotoprotetores para confirmar se há ativos hidratantes, principalmente o ácido hialurônico, que forma um filme para prevenir a perda de água.”

Outra dica da docente é recorrer aos óleos corporais durante ou após o banho, pois agem como emolientes, ou seja, promovem maciez e mantêm o nível de hidratação, deixando a pele mais viçosa, luminosa e bonita. “Os principais óleos são os vegetais, como semente de uva, rosa mosqueta, rícino e amêndoas.”

Atenção aos fios

Os cabelos também merecem cuidados especiais durante a estação mais quente do ano. O excesso de calor danifica a estrutura da fibra capilar e a resseca, explica a dermatologista e médica tricologista da Human Clinic, em São Paulo, Dra. Luciana Passoni.

“A luz solar afeta a cutícula do cabelo e provoca o comprometimento da queratina e a oxidação da melanina, causando desde descoloração e perda de brilho até a redução da força dos fios.”

E não para por aí! A ação do vento, da água salgada do mar e do cloro presente na piscina resulta em fios quebradiços, pontas duplas e até mesmo na alteração da tonalidade do cabelo, pontua a Dra. Luciana.

“Por isso, depois de entrar no mar ou na piscina, é importante enxaguar os fios em água doce e secá-los com uma toalha. Depois, passar um filtro solar específico para o tipo de cabelo.”

A aplicação do leave-in com proteção ultravioleta do tipo A e B (UVA e UVB) cria uma espécie de blindagem nos fios, por isso, deve ser usado no cabelo seco antes de se expor ao sol e reaplicado após entrar no mar ou na piscina, “sempre lembrando de remover o cloro ou o sal com água doce antes de utilizar o produto”, aconselha a dermatologista e médica especializada em tricologia pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos (EUA), Dra.Ana Carina Junqueira.

Se a exposição ao sol for intensa, a médica ressalta a importância de usar chapéu ou boné para proteger os fios do dano térmico. Entretanto, a dica é recorrer ao acessório com o cabelo seco.

“Quando usados por muito tempo nos fios molhados, os bonés e chapéus podem abafar a região e predispor à proliferação fúngica com consequente queda de cabelo.”

Ativos importantes

Para dar aquele boost na estrutura capilar, a dica é usar produtos que contenham ativos altamente hidratantes, como glicerina, manteigas de karité e oliva, vitaminas A e E e óleos vegetais, como de abacate e argan.

Além de devolver a saúde dos fios, a hidratação frequente traz suavidade, melhora o brilho e diminui o frizz. No verão, a dica da Dra. Luciana é alternar a máscara reconstrutora, que deixa os fios mais firmes e fortes, com uma máscara nutritiva, que proporciona cabelos mais brilhantes e macios.

“Para manter os cabelos mais saudáveis e fortes para a sessão de tintura ou algum outro tipo de química, a dica é adicionar ampolas de vitaminas no creme hidratante.”

Na explicação da tricologista da Human Clinic, a vitamina E é um excelente antioxidante e ajuda a reforçar a fibra capilar. Já a ceramida é responsável por ativar a formação de novas células que compõem a estrutura capilar dos fios e a raiz do cabelo.

“É essencial realizar a hidratação alguns dias antes de tingir o cabelo ou qualquer outro procedimento químico nos fios e manter essa rotina pelo menos uma vez a cada 10 dias.”

Além disso, a Dra. Ana Carina desaconselha o uso de produtos que contenham EDTA e lauril sulfato de sódio, assim como silicones, conservantes ou parabenos, pois são substâncias que contribuem para o ressecamento dos fios. “Sempre que possível, os cabelos devem ser lavados com água fria ou morna, pois a água quente pode descamar e sensibilizar o couro cabeludo.”

Benefícios dos óleos capilares

A principal função do óleo capilar é a nutrição, já que ele é responsável por repor ao fio todo o óleo natural que é perdido no dia a dia. Além de nutrir, o óleo produzido pelas glândulas sebáceas do couro cabeludo também forma uma película protetora sobre os fios, selando as cutículas e evitando danos causados por poluição, sol, mar, secador, chapinha e cloro de piscina.

Com alto poder nutritivo e função reparadora, os óleos capilares também combatem inflamações do couro cabeludo. Entre os mais recomendados estão os óleos de alecrim, sândalo, bergamota, melaleuca, manjericão e abacate, enumera a dermatologista e médica especializada em Tricologia.

“Enquanto o óleo de alecrim fortalece o sistema circulatório, prevenindo a queda capilar, o óleo de manjericão tem propriedades anti-inflamatórias, calmantes e sedativas.”

O óleo de bergamota protege a pele e o couro cabeludo de rachaduras e fissuras e o óleo de melaleuca reduz a oleosidade, caspa e dermatites, “além de ossuir ação antisséptica que contribui para a eliminação de bactérias”, reforça a Dra. Ana Carina.

“Outra boa opção é o óleo de sândalo, que se liga a um receptor de odor presente nos folículos capilares para prolongar a fase de crescimento do fio”, ensina.

Como explorar os hidratantes no ponto de venda?

Exposição em gôndolas

É importante separar os itens por subcategoria, destacando, nas prateleiras superiores, aqueles de maior rentabilidade. Em geral, são os produtos com performance, hidratantes especiais e cremes para partes específicas do corpo. Nas prateleiras inferiores, deve-se expor os itens de maior venda, como os hidratantes corporais. Em cada segmento, vale colocar os blocos de marca com suas diferentes fragrâncias, tamanhos e tipos de embalagem.

Destaques

Na altura dos olhos, devem ficar os produtos mais lucrativos, as marcas líderes e os que passam imagem de inovação para o subgrupo.

Abaixo da linha dos olhos, ficam os artigos de primeiro preço. Lembrando que usar pontas de gôndolas e cestos promocionais são ótimas estratégias para o verão.

Mix variado

É necessário que a loja tenha disponibilidade de pelo menos algumas opções de cada um dos segmentos com diferentes faixas de preço.

Uso de mídias alternativas

Os folders e cadernos de oferta vêm perdendo sua utilidade em detrimento dos boletins e e-mail marketing. Portanto, vale investir na divulgação em site e outras mídias para despertar o desejo de compra por impulso.

Fonte: mentoring empresarial, palestrante e consultora de empresas, Silvia Osso

Óleo de coco: entenda como age nos fios

Funções
• O óleo de coco refinado para cosméticos é um grande aliado dos cabelos ressecados e quimicamente tratados.
• Também ajuda para que o cabelo cresça mais forte e alinhado, reduzindo o aspecto de frizz.
Nutrientes
Além de ser rico em vitaminas A, D, E e K, o óleo derivado do coco também possui ácidos graxos que penetram profundamente na cutícula do fio, proporcionando brilho, nutrição e maciez ao fio.
Modo de uso
Uma boa estratégia é borrifar algumas gotas antes e após secar o cabelo. Atenção à versão culinária
• O óleo de coco empregado na culinária é desaconselhado para o uso capilar, pois possui moléculas grandes e difíceis de serem quebradas.
• Ao entrar em contato com o fio, essa gordura forma um filme que dificulta a dilatação da cutícula capilar, comprometendo a absorção de água e deixando o fio mais ressecado.
• Além disso, o óleo de coco culinário é muito ácido, podendo causar disfunções nas glândulas sebáceas, como inflamações, caspa, seborreias e até mesmo a queda do cabelo.

Fonte: dermatologista e médica especializada em Tricologia pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos (EUA), Dra. Ana Carina Junqueira

 

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário