Destaques & lançamentos

Pfizer e BioNTech vão produzir vacina contra a Covid-19 no Brasil em parceria com Eurofarma

Produção anual deverá exceder 100 milhões de doses e a distribuição será exclusivamente para a América Latina

Pfizer e BioNTech anunciaram nesta quinta-feira (26) a assinatura de uma carta de intenção com a farmacêutica brasileira Eurofarma para fabricação local da sua vacina contra Covid-19 e distribuição na América Latina.

Dessa maneira, esta será a terceira vacina fabricada em território nacional.

A CoronaVac, da Sinovac, é fabricada em parceria com o Instituto Butantan (SP). Já a vacina da AstraZeneca/Oxford é fabricada pela Fiocruz (RJ).

De acordo com o comunicado das empresas, a Eurofarma receberá o produto de instalações nos Estados Unidos.

A fabricação das doses acabadas terá início em 2022 e, dessa maneira, todas as vacinas serão distribuídas exclusivamente na América Latina.

“Em plena capacidade operacional, a produção anual deverá exceder 100 milhões de doses“, disseram.

Colaboração positiva para a vacina ser produzida no Brasil

Para o presidente e CEO da Pfizer, Albert Bourla, o acordo vai permitir um acesso justo e equitativo à vacina.

“Todos – independentemente da condição financeira, etnia, religião ou geografia, merecem acesso às vacinas contra a Covid-19 que salvam vidas. Nossa nova colaboração com a Eurofarma expande nossa rede global de cadeia de suprimentos – nos ajudando a continuar fornecendo acesso justo e equitativo à nossa vacina. Continuaremos a explorar e buscar oportunidades como esta para ajudar a garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos os que precisam”, disse Bourla.

“A parceria de hoje é um passo importante para ampliar o acesso às vacinas na América Latina e além, expandindo nossa rede de fabricação global ”, completou Ugur Sahin, M.D., CEO e cofundador da BioNTech.

O comunicado não explica se o acordo vai permitir que o Brasil tenha mais vacinas disponíveis em 2022.

No entanto, de acordo com as empresas, as atividades de transferência técnica, desenvolvimento no local e instalação de equipamentos começarão imediatamente.

A assessoria da Eurofarma, no entanto, confirmou que a produção das vacinas será feita no estado de São Paulo.

A vacina da Pfizer/BioNTech foi a primeira a obter registro definitivo no Brasil e, portanto, é única autorizada para adolescentes de 12 a 17 anos.

O imunizante já foi aplicado em 17,5% da população, o equivalente, então, a mais de 30 milhões de pessoas, de acordo com dados do Localiza-SUS.

Eficácia: saiba os dados atuais de CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen

Fontes: G1 e Valor Econômico

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário