Pfizer pede para Anvisa incluir adolescentes a partir de 12 anos em bula da vacina no Brasil

Autorização já foi concedida por agências regulatórias do Canadá, dos Estados Unidos e da União Europeia

A farmacêutica norte-americana Pfizer pediu à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorização para incluir a imunização de adolescentes a partir de 12 anos na bula da vacina contra a Covid-19 produzida pela fabricante.

De acordo com a Anvisa, o pedido foi feito no dia 13 de maio, e a agência tem 30 dias para respondê-lo.

Depois, então, de analisar estudos apresentados pelo laboratório.

O imunizante da Pfizer/BioNTech já foi liberado para aplicação em adolescentes entre 12 e 15 anos em outros países, como o Canadá, em 5 de maio, Estados Unidos, em 10 de maio, e países da União Europeia, onde a aprovação para essa faixa-etária ocorreu na última sexta-feira, 28 de maio.

A vacina da Pfizer em adolescentes

Produzida com mRNA (RNA mensageiro), a vacina hoje pode ser aplicada no Brasil em pessoas a partir de 16 anos, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.

Ou seja, de acordo com as recomendações inicias da fabricante.

No País, o primeiro lote com 1 milhão de doses do imunizante chegou em 29 de abril.

Diferentemente da Coronavac e da AstraZeneca, a vacina da Pfizer ficava restrita às capitais devido às exigências de armazenamento.

Desde 28 de maio, no entanto, a Anvisa liberou o armazenamento da vacina por até 31 dias em refrigeradores comuns (2ºC a 8ºC).

Além da conservação recomendada de até seis meses em ultracongeladores (-70ºC a -80C).

Na prática, a nova decisão facilita a chegada das doses em cidades do interior.

O governo federal firmou, em 14 de maio, o segundo contrato de 100 milhões de doses com a Pfizer.

Totalizando, assim, cerca de 200 milhões vacinas que devem ser fornecidas ao Brasil até dezembro.

O primeiro contrato foi fechado em março, quando o Ministério da Saúde (MS) antecipava a entrega das primeiras 100 milhões de doses até o fim do ano.

Vacina da Pfizer contra a Covid-19 é 100% eficaz em adolescentes de 12 a 15 anos 

Fonte: Estadão

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário