Por que maiores de 60 são prioridade na vacinação?

O número de mortes explica que é preciso colocar esse público como prioridade na vacinação contra a Covid-19

A prioridade na vacinação no mundo todo está sendo os profissionais de saúde, eles estão sendo os primeiros a serem imunizados.

No entanto, um outro grupo tem recebido uma atenção especial e estão na fila da vacina contra a Covid-19: os mais velhos, acima de 60 anos.

A  quantidade de óbitos e imunidade explicam que a defesa do corpo fica mais vulnerável à medida que os anos passam porque as células do sistema imunológico envelhecem e a reação às ameaças ocorre de forma mais lenta

É que os efeitos da idade no corpo nem sempre são assim, visíveis.

As células do sistema imunológico, por exemplo, envelhecem como qualquer outra. E a defesa do corpo fica, dessa maneira, mais vulnerável à medida que os anos passam.

O sistema imunológico reage de duas maneiras quando entra em contato com um organismo estranho.

A primeira é a resposta inata, que já nasce com a gente. A reação é quase imediata. As células de defesa dão, então, o alerta para outras células de que existe uma infecção e começam, dessa maneira, a combater o invasor.

A segunda resposta, adaptativa, é adquirida ao longo da vida. Se trata, então, do anticorpo produzido para combater uma doença específica e que fica na memória do nosso organismo.

Portanto, a vacina induz este tipo de reação.

Mas o envelhecimento torna todo esse processo menos eficaz.

“As células de defesa do nosso organismo agem de uma forma um pouco mais lenta. É muito importante inclusive o diagnóstico precoce dessas doenças”, explica a geriatra e coordenadora da Comissão de Imunização da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), Maisa Kairalla.

Os riscos da idade

Com a idade, a tendência é desenvolver formas mais graves da Covid-19

De acordo com o Ministério da Saúde, do total de 182.885 mortos, 135.392 tinham mais de 60 anos.

Por isso mesmo a vacina é tão importante para quem tem mais de 60 anos: para compensar essa perda de capacidade causada pelo tempo.

E também, principalmente se, ao longo da vida, a pessoa não teve hábito saudáveis, com boa alimentação e exercícios físicos.

Essa conscientização de vacinação é fundamental para que a gente possa mudar o curso da pandemia, não só aqui no nosso meio, no Brasil, que infelizmente a gente tem números muito ruins e a mortalidade é muito alta, como em todo o resto do mundo”, avalia Aline Thomaz, geriatra.

Andamento da análise das vacinas contra a Covid-19 na Anvisa 

Fonte: Jornal Nacional / G1

Foto: Shutterstock

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário