fbpx

Prati-Donaduzzi investe na área de prescrição

Hoje o portfólio da Prati-Donadduzi conta com 411 apresentações sendo comercializadas e 130 moléculas

A farmacêutica brasileira Prati-Donaduzzi, que planeja lançar 23 medicamentos prescritos até o final do ano, foca sua estratégia nos resultados a longo prazo. “Tudo o que a Prati faz é pensando nos resultados a longo prazo. Nós investimos em pesquisa e desenvolvimento a vários anos e hoje temos uma área de pesquisa com 300 profissionais atuando no desenvolvimento de novos produtos. Esses são os principais alicerces da empresa: investimento em produtos e investimento em pessoas. Para crescermos de forma sustentável, focamos em lançar muitos produtos nos últimos anos, e realizamos um trabalho sério feito tanto no canal governo quanto no varejo”, pontuou o diretor-presidente da Prati-Donaduzzi, Eder Fernando Maffissoni.

Em 2019 foram aproximadamente 150 novas apresentações da farmacêutica. Já em 2020, a companhia iniciou uma nova divisão, de prescrição médica. “Até então a Prati era um laboratório de genéricos e praticamente todo o nosso faturamento vinha desses produtos. Este ano nós lançamos uma linha de prescrição para o sistema nervoso central. Em abril, lançamos o canabidiol e mais três produtos para o tratamento de epilepsia, Alzheimer, Parkinson, esquizofrenia e outras doenças graves na área do sistema nervoso central. Nosso projeto é chegar ao longo deste ano a 23 produtos prescritos”, destacou Maffissoni.

A farmacêutica já trabalha a seis anos desenvolvendo a área de prescrição e a pandemia quase atrapalhou os lançamentos. “A pandemia acaba influenciando um pouco. Nosso lançamento da área de prescrição foi bem no início da pandemia e isso acabou prejudicando um pouco o treinamento da nossa equipe. Assim, tivemos que achar maneiras diferentes, com treinamentos on-line, por exemplo” explicou o executivo.

Prati-Donaduzzi

Portfólio Prati-Donaduzzi

Hoje o portfólio da Prati-Donadduzi conta com 411 apresentações sendo comercializadas e 130 moléculas. Seu parque fabril, localizado em Toledo, no oeste do Paraná, conta com mais de 70 mil metros de área construída e mais de 4.500 colaboradores.

“Seguimos operando com praticamente 100% da nossa capacidade, trabalhando três turnos, seis dias por semana, a todo vapor. Nossos investimentos estão concentrados para o aumento da capacidade fabril porque vemos uma oportunidade de crescimento Brasil a fora, de exportação inclusive”, destacou Maffissoni. Hoje a capacidade produtiva do parque fabril é de aproximadamente 12 bilhões de doses terapêuticas por ano e o plano é de aumentar o volume em torno de 35%.

Pandemia do novo coronavírus

Ainda sobre a pandemia, a farmacêutica afirmou ter tomado cuidados precoces com o novo coronavírus. “Como a indústria farmacêutica é muito conectada com a China, nós conseguimos perceber essa movimentação de forma um tanto quanto prematura. Em janeiro nós já percebemos o problema e suspendemos todas as nossas viagens interacionais. Normalmente temos quatro times que estão viajando o tempo todo, e desde o mês de janeiro ninguém mais saiu do País”, disse o empresário.

“Esse protocolo só vem evoluindo desde então. Na sequência, proibimos a entrada de qualquer viajante internacional, suspendemos toda as viagens nacionais e também os visitantes. Desde o início do ano estamos tomando o cuidado máximo com o intuito de proteger nosso time. Dentro das unidades produtivas, o pessoal já trabalha paramentado, com máscaras, onde todos os ambientes são individuais. Fora das áreas produtivas, nos setores administrativos, existe o distanciamento no restaurante, flexibilização no horário para evitar aglomerações e alguns setores trabalham home office. “Até agora não tivemos problemas dentro da unidade fabril”, destacou o executivo.

farmacêutica Prati-Donaduzzi

Investimento e desenvolvimento

“Nosso mindset neste momento é continuar crescendo e investindo. Comercialmente, a indústria farmacêutica é muito resiliente. As pessoas precisam de medicamentos e a gente tem trabalhado forte para não parar, para continuar a operação a todo vapor, para suprir a necessidade principalmente dos medicamentos relacionados a Covid-19. Sabemos que não podemos parar. Além disso, continuamos também com todo o plano de investimentos, pesquisas e desenvolvimentos com o ritmo normal de investimentos, bem como com os investimentos em aumentar a capacidade produtiva. A Prati-Donaduzzi continua em ritmo normal acreditando na recuperação econômica do País e com todos os planos de investimento ativos”, pontuou Maffissoni.

Fonte: Guia da Farmácia

Fotos: Prati-Donaduzzi

 

 

Sobre o colunista

Victoria Nascimento

Deixe um comentário