fbpx

Primeiro lote de doses da vacina Coronavac chega a São Paulo

As primeiras doses da vacina Coronavac chegaram na capital paulistana. Em fase final de testes clínicos, elas ainda dependem do aval da Anvisa para serem distribuídas no País

O primeiro lote de doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã, chegou a São Paulo na manhã desta quinta-feira, 19. As 120 mil doses da Coronavac ainda precisam de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para serem aplicadas nos brasileiros.

Essas primeiras doses da vacina Coronavac  apesar de estar sendo muito esperada é preciso cautela. Pois a vacina está na fase 3 dos testes clínicos, etapa que mede a eficácia do produto, se ele é capaz de proteger contra a Covid-19. Somente após a conclusão desta fase é que a vacina poderá obter autorização de uso.

As primeiras doses já chegaram prontas, mas o acordo da Sinovac com o Instituto Butantã prevê a transferência tecnológica para o País, o que permitirá a produção da vacina no Brasil.

Produção da vacina

A produção 100% local, no entanto, só deve acontecer a partir de 2022, com a conclusão da obra da fábrica que terá capacidade de produzir até 100 milhões de doses da vacina por ano. Até lá, o Butantã receberá doses prontas da China ou matéria-prima para que a produção seja apenas finalizada no Brasil.

Em andamento, a fase final de testes, envolve cerca de 13 mil profissionais de saúde em 16 centros de pesquisa de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Vacina Coronavac produz anticorpos em 97% dos voluntários 

Fonte: Estadão

Foto: Shutterstock

Deixe um comentário