Projeto obriga advertência nas informações sobre saúde na internet

Intenção é diminuir o número de pessoas que praticam a automedicação

Sites, blogs ou páginas virtuais que disponibilizarem conteúdo sobre saúde na internet poderão ser obrigados a detalhar as informações e solicitar ao cidadão que procure um profissional competente para sua avaliação clínica. É o que prevê o Projeto de Lei (PL) 723/2019, em análise na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A intenção do projeto é diminuir o número de pessoas que buscam diagnóstico na internet e, por consequência, a automedicação.

“Atualmente está muito em voga o chamado “Doutor Google”, aonde pessoas vão atrás de informações sobre saúde, incluindo diagnóstico e tratamentos, mas o lado negativo desse fenômeno é de resultados imprevisíveis. A finalidade é que esse projeto tenha um efeito de alerta para os usuários da internet“, justificou o senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), autor do projeto.

O senador destaca, ainda, que as informações encontradas na internet podem induzir as pessoas aos riscos de um tratamento por conta própria, sem a avaliação de um profissional de saúde.

“Todas as profissões pressupõem um período de aprendizado, que é realizado em etapas. O aprendizado nas áreas de saúde é, como se sabe, mais longo que o da maioria das outras profissões e o leigo, ainda que muito inteligente e muito competente em sua própria área de atuação, não terá a bagagem do profissional, nem seu discernimento”, observou.

Ainda de acordo com o texto, quem desobedecer às determinações previstas terá a publicação suspensa até que seja efetuada a devida correção. O projeto aguarda a designação do relator.

Fonte: Agência Senado

Foto: Shutterstock

Cresce número de brasileiros que recorrem ao “Dr. Google”

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário