fbpx

Protetor solar: 12 dicas para uma venda consultiva

Dermatologista ensina as melhores formas de escolher e usar o produto

Apesar de boa parte da população já reconhecer a importância do uso diário do protetor solar, muitos ainda têm uma série de dificuldades na hora de adquirir ou usar o produto. Esclareça, a seguir, algumas dúvidas respondidas pela dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia, Dra. Thais Pepe, e esteja preparado para uma boa consultoria na hora da venda.

1. Quem precisa de protetor solar?

Todos. O uso de protetor solar pode ajudar a prevenir o câncer de pele, protegendo a pele dos raios ultravioleta nocivos do sol. Qualquer pessoa pode ter câncer de pele, independentemente da idade, sexo ou raça.

Veja Mais

2. Que protetor solar deve-se usar?

Para proteger a pele dos raios nocivos do sol, deve-se usar um protetor solar que ofereça, no mínimo, Fator de Proteção Solar (FPS) 30, Proteção de amplo espectro (UVA/UVB/Infrared) e resistência à água. Entretanto, nem todos os protetores oferecem estes três itens essenciais. Vale lembrar, ainda, que, geralmente, os fotoprotetores que diminuem os danos provenientes do calor são formulados com antioxidantes específicos.

3. Quando deve-se usar o produto?

Todos os dias. O sol emite raios ultravioleta (UV) nocivos durante todo o ano.  Mesmo em dias nublados, até 80% dos raios UV nocivos do sol podem penetrar na pele. A areia, a água e até mesmo a neve aumentam a necessidade de filtro solar porque refletem os raios do sol. Se estiver na praia, mesmo embaixo do guarda-sol, o uso do produto é recomendado. Pesquisas recentes descobriram que o guarda-sol, por exemplo, não consegue bloquear as radiações e oferece, no máximo, FPS 8.

4. Quanto protetor solar devo usar e com que frequência devo aplicá-lo?

Para obter a proteção do FPS descrito na rotulagem é necessário aplicar 2mg/cm2. De forma prática, se pensarmos em rosto, equivale a uma colher de café cheia. No caso do corpo, o consenso é aplicar: uma colher de café no braço e antebraço direitos; uma colher no braço e antebraço esquerdos; duas colheres no torso (uma para a frente e um para as costas); duas colheres para a coxa e perna direitas (uma para a parte da frente e uma para a parte de trás); e duas colheres para coxa e perna esquerdas (uma para a parte da frente e uma para a parte de trás).

5. Qual a diferença entre os raios UVB e UVA?

A luz solar consiste em dois tipos de raios nocivos que atingem a terra – raios ultravioleta A (UVA) e raios ultravioleta B (UVB). A superexposição a um dos dois pode levar ao câncer de pele. Os raios UVA podem envelhecer prematuramente a sua pele, causando rugas e manchas senis, e podem atravessar o vidro da janela. Já os raios UVB são a principal causa de queimaduras solares e são bloqueados pelo vidro da janela. Não há maneira segura de se bronzear. Toda vez que se bronzeia, danifica-se a pele. À medida que esse dano aumenta, acelera-se o envelhecimento e aumenta-se o risco de todos os tipos de câncer de pele.

6. Que tipo de protetor solar deve-se usar?

O melhor tipo de filtro solar é aquele mais adequado ao tipo de pele e que pode-se repassar sem sentir a pele oleosa ou seca demais. No geral, os cremes são mais indicados para as peles secas, enquanto os géis são indicados para peles oleosas.

7. Qual é a diferença entre filtros solares químicos e físicos?

Os filtros solares químicos funcionam como uma esponja, absorvendo os raios do sol. Eles contêm um ou mais dos seguintes ingredientes ativos: oxibenzona, avobenzona, octisalato, octocrileno, homosalato e octinoxato. Estas formulações tendem a ser mais fáceis de esfregar na pele sem deixar um resíduo branco. Já os filtros solares físicos funcionam como um escudo, uma barreira de tijolos na superfície de pele e que desviam os raios do sol. Eles contêm os ingredientes ativos óxido de zinco e/ou dióxido de titânio. Esta deve ser a opção de protetor solar quando o usuário tiver a pele sensível.

8. Um FPS de alto número é melhor que um número baixo?

Dermatologistas recomendam usar um filtro solar com um FPS de pelo menos 30, que bloqueia 97% dos raios UVB do sol. Produtos com FPS mais altos bloqueiam um pouco mais dos raios UVB do sol, mas nenhum protetor solar pode bloquear 100% dos raios UVB do sol.

9. Como proteger bebês ou crianças do sol?

Os pais devem evitar expor bebês menores de seis meses aos raios solares. A melhor maneira de protegê-los do sol é mantê-los à sombra o máximo possível, além de vesti-los com mangas compridas, calças, chapéu de abas largas e óculos escuros. Vale, ainda, certifique-se também de que eles não estão sobreaquecidos. Se o bebê está agitado, chorando excessivamente ou tem vermelhidão em qualquer pele exposta, deve-se leva-lo para dentro de casa. O uso de protetor solar deve ser evitado, se possível, em bebês com menos de seis meses. Após esse período, é necessário usar protetores especialmente desenvolvidos para crianças. Quando estiver ao ar livre, o protetor solar deve ser reaplicado, aproximadamente, a cada duas horas, ou com a frequência indicada pelo rótulo. Protetores solares que usam os ingredientes óxido de zinco ou dióxido de titânio, ou filtros solares especiais feitos para bebês ou crianças pequenas, podem causar menos irritação na pele.

10. Pode-se usar o protetor solar comprado no verão passado ou precisa-se renová-lo?

Dermatologistas recomendam usar protetor solar todos os dias quando você se está fora, não apenas durante o verão. Assim, se o usuário estiver utilizar o protetor solar todos os dias e na quantidade correta, um produto não deve durar muito. Mas, se o mesmo encontrar uma garrafa de protetor solar que não usa há algum tempo, deve-se verificar a data de validade e procurar por sinais visíveis de que o produto pode não ser eficiente. Qualquer mudança óbvia na cor ou consistência significa que é hora de comprar outro.

11. Usar protetor solar limita a quantidade de vitamina D?

Usar protetor solar pode diminuir a produção de vitamina D na pele. Assim, quando o usuário está preocupado por não receber vitamina D suficiente, deve discutir as opções com o médico. Muitas pessoas podem obter a vitamina D de alimentos e/ou suplementos vitamínicos. Essa abordagem fornece a vitamina D necessária, sem aumentar o risco de câncer de pele.

12. Como faço para tratar uma queimadura solar?

É importante começar a tratar uma queimadura o mais cedo possível. Além de impedir mais exposição aos raios UV, os dermatologistas recomendam o tratamento de queimaduras solares com: banhos frios para reduzir o calor; hidratante para ajudar a aliviar o desconforto causado pelo ressecamento; creme de hidrocortisona que pode-se comprar sem receita médica para ajudar a aliviar o desconforto; aspirina ou ibuprofeno, que ajudam a reduzir o inchaço, vermelhidão e desconforto; e beber água extra para evitar a desidratação. Se a pele estiver com bolhas, isso significa uma queimadura de segundo grau e deve-se buscar ajuda médica.

Fonte: Guia da Farmácia

Foto: Shutterstock

Apoie o Dezembro Laranja contra o câncer de pele

Deixe um comentário