Psoríase: o que é, tratamentos, tem cura? É contagioso?

Manifestada principalmente por lesões cutâneas, existem vários tipos da doença, podendo surgir em qualquer parte da pele

A psoríase é uma doença inflamatória, crônica, que ainda não tem cura, mas que tem diversas opções de tratamento.

Manifestada principalmente por lesões cutâneas, existem vários tipos da doença, podendo surgir em qualquer parte da pele.

Assim, procurar um dermatologista rapidamente é essencial para receber o tratamento correto.

Entenda quais são os sintomas, tratamentos, formas de prevenir as lesões e muito mais!

O que é psoríase?

A psoríase é uma doença de pele inflamatória, caracterizada por lesões que aparecem principalmente no couro cabeludo, nos cotovelos e nos joelhos, embora possam surgir em outras partes do corpo.

A doença não é contagiosa, atinge cerca de 1% a 3% da população e pode aparecer em qualquer momento da vida. 

Há diferentes tipos de psoríase, que variam conforme o tipo de lesão e o local.

Contudo, o principal problema da doença está no preconceito.

Tipos de psoríase

De acordo com a Biblioteca Virtual em Saúde, do Ministério da Saúde, existem os seguintes tipos de psoríase:

  • Vulgar:  são lesões de vários tamanhos, avermelhadas, com escamas secas, prateadas ou acinzentadas que surgem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos.
  • Pustulosa: lesões com pus que aparecem nos pés e nas mãos, de forma tanto localizada quanto espalhada pelo corpo.
  • Invertida: lesões mais úmidas, localizadas em áreas de dobras. Também aparecem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos.
  • Eritrodérmica: são lesões generalizadas que aparecem em 75% ou mais da área corpórea.
  • Palmo-plantar: as lesões aparecem como fissuras nas palmas das mãos e solas dos pés.
  • Artropática: surge de repente e apresenta dor nas pontas dos dedos das mãos e dos pés ou no joelho.
  • Gutata: são pequenas lesões em formas de gotas, que estão associadas a processos infecciosos. Geralmente, aparecem no tronco, braços e coxas.
  • Ungueal: é quando há o surgimento de manchas amareladas principalmente nas unhas das mãos.

Quais as causas?

Sua causa ainda é desconhecida, mas se sabe que a doença pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à genética.

Entretanto, quem já tem a doença pode tomar alguns cuidados para evitar o surgimento de lesões, como:

Sintomas da psoríase

Os sintomas variam para cada pessoa e dependendo do tipo da psoríase, mas geralmente incluem:

  • Inchaço e rigidez nas articulações.
  • Manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas.
  • Pele ressecada, com sangramentos.
  • Coceira, dor e queimação.
  • Manchas brancas ou escuras residuais após lesões.

Se você apresentar algum desses sintomas, consulte um dermatologista para receber o melhor tratamento para o seu caso.

O uso da cannabis no tratamento da psoríase

psoríase

Como tratar?

O diagnóstico da psoríase é clínico, realizado pelo dermatologista.

Contudo, para a confirmação pode ser necessária a realização de uma biópsia.

Apesar de não ter cura, a doença pode ser bem controlada quando é feito o tratamento correto. Para isso, é necessário consultar um dermatologista, que avaliará o seu caso em específico, de forma individualizada.

O tratamento dependerá do tipo de psoríase, das lesões, da extensão da doença, da idade e da condição geral de saúde do paciente.

Em alguns casos, é possível controlar as manifestações apenas com banhos de sol diários, de 10 a 15 minutos de duração.

Em outros casos, é necessário o uso de medicamentos antiinflamatórios ou que diminuam o espessamento da pele, normalmente em formato de gel, xampu, loção ou pomada.

Já nos casos mais graves, pode ser necessário o uso de medicamentos orais ou injetáveis.

Contudo, independente do tratamento, quem tem psoríase precisa sempre hidratar a pele, para diminuir a escamação.

Como prevenir a psoríase?

Não é possível prevenir a psoríase, contudo, um estilo de vida saudável pode ajudar na diminuição da progressão ou melhora da doença.

Consultar um dermatologista e seguir o tratamento indicado é essencial.

Quais atitudes pioram a psoríase?

Quem tem psoríase deve evitar algumas atitudes, como:

  • Abusar do consumo de bebidas alcoólicas.
  • Fumar.
  • Obesidade.
  • Temperaturas muito frias.
  • Longos períodos sem tomar sol.
  • Não hidratar a pele.

Quais alimentos são bons para a psoríase?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, alguns alimentos ajudam a prevenir e aliviar picos inflamatórios, são eles:

  • Peixes de água fria, como atum, salmão, sardinha, bacalhau, entre outros.
  • Azeite, sementes e nozes.
  • Frutas de cores diferentes, verduras e legumes. Quanto mais colorido de vegetais o seu prato, melhor.

Qual o melhor hidratante para psoríase?

É indicado o uso de cremes mais espessos ou vaselina.

Contudo, para saber a melhor orientação para o seu caso específico, consulte um dermatologista.

sintomas psoríase

Os portadores de psoríase têm direitos? Quais são?

Sim. Pacientes com psoríase tem direito a medicamentos gratuitos, licença médica para tratamento, auxílio doença, aposentadoria por invalidez, entre outros.

Qual medicamento caseiro é bom para psoríase?

Caso você tenha psoríase ou suspeite do diagnóstico é indicado procurar um médico dermatologista.

Só ele poderá indicar o melhor tratamento para o seu caso, analisando individualmente a sua situação.

É contagioso?

Não, a psoríase não é contagiosa.

Contudo, infelizmente, muitos pacientes ainda sofrem preconceito pela aparência das lesões e pela falta de conhecimento das pessoas sobre a doença. 

Tem cura?

Até o momento, não existe uma cura para a psoríase. Contudo, com os tratamentos disponíveis é possível controlar os sintomas, assim, melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

Se você suspeita que tenha psoríase, consulte um médico para receber o tratamento mais indicado para o seu caso.

Conclusão

A psoríase é uma doença de pele inflamatória, caracterizada por lesões que aparecem principalmente no couro cabeludo, nos cotovelos e nos joelhos, embora possam surgir em outras partes do corpo.

Infelizmente, ainda existe muito preconceito em relação a doença.

Os tratamentos disponíveis atualmente variam de medicações tópicas (cremes e pomadas) e fototerapia (banhos de luz) a medicações orais e injetáveis.

Somente um dermatologista pode analisar cada tipo de psoríase e prescrever o tratamento que melhor se encaixa com cada caso.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Dermatologia   

Sociedade Brasileira de Dermatologia 2  

Novartis   

Fleury 

Pfizer

Einstein 

 

Fonte: Guia da Farmácia

Fotos: Shutterstock

Não se automedique, consulte um profissional de saúde.

Indique para um amigo ... Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário